Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 22 de abril de 2024


Esporte

PUC é ouro em futebol de salão e de campo no Jucs

Amanda Reis - Do Portal

13/11/2012

 Eduardo Ribeiro

Noite de uma quinta-feira, dia 1º de novembro, véspera de feriado, quando o trânsito do Rio estava muito mais caótico que o normal, depois de mais de duas horas de atraso, 120 alunos de Comunicação Social da PUC-Rio saíram em direção a Juiz de Fora, Minas Gerais, para disputar os primeiros Jogos Universitários de Comunicação Social (Jucs). Durante os quatro dias do evento, a cidade acolheu cerca de 800 alunos, divididos entre as universidades PUC, UFRJ, UERJ, UFF, ESPM, CCAA, Facha e Veiga de Almeida. Os que não estavam no jogo diretamente torciam como se estivessem.  As torcidas deram um show com direito a baterias e bandeiras.

Já pensando na próxima edição do Jucs em 2013, a Atlética de Comunicação Social da PUC-Rio vai se reunir com as demais atléticas de outras universidades do Rio daqui a duas semanas. Hoje, 13, houve uma reunião com os alunos para divulgar o esporte dentro do curso e as ideias para próxima edição do Jucs. Para o presidente da Atlética, Pedro Treiguer, 20 anos, aluno do 4º período, a organização precisa fazer ajustes para a próxima edição:

 – O Jucs foi muito melhor do que eu esperava. Mas ainda tem muita coisa para mudar.

Na última edição, a PUC ganhou medalha de ouro nos jogos de futsal e futebol de campo masculinos. Segundo o campeão Paulo Eduardo Dias, 20 anos, aluno do quarto período, o time estava confiante, apesar de ter treinado pouco. “Cada um jogava bem individualmente.”

A universidade ficou em segundo lugar no handebol feminino, vôlei masculino e feminino e no basquete masculino.

A primeira partida de basquete, que aconteceu no primeiro dia dos Jogos, foi emocionante. O calouro Gabriel Andrade, 18 anos, deu um show de habilidade. Há 7 anos no time do Flamengo, o rapaz definiu o jogo como inesquecível.

– Estávamos jogando e nos divertindo. Acredito que essa tranquilidade somada à força da torcida foram os principais fatores para vitória do time. É muito bom fazer uma cesta e ver que todos estão comemorando o momento juntos. Breno Melo

A mexicana Cassandra Aragon, 21 anos, que está na PUC desde julho, contou que em seu país os jogos são bem diferentes.

– Aqui foi mais divertido, porque no México não temos festas e os jogadores precisam ficar concentrados. Porém, o evento é maior. Reúne cerca de 25 faculdades.

Durante o dia, os alunos iam de um jogo para outro e à noite todos aproveitaram as festas. A festa à fantasia no Morro do Cristo, lugar conhecido por sua bela paisagem, despertou a criatividade dos estudantes. Na primeira noite, infelizmente, nem todos os alunos conseguiram entrar numa boate da cidade, devido ao atraso da viagem. Todas as atléticas chegaram ao mesmo tempo, e o local não estava preparado para tanto movimento.