Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 25 de junho de 2022


Meio Ambiente

PUC-Rio receberá congresso nacional de jornalismo ambiental

Ligia Lopes - Do Portal

11/11/2011

 Ligia Lopes

A quarta edição do Congresso Brasileiro de Jornalismo Ambiental (CBJA) reunirá entre 17 e 19 de novembro, na PUC-Rio, profissionais de comunicação que atuam na área de meio ambiente em diversos meios – mídia, empresas, ONGs e organismos governamentais, além de estudantes e pesquisadores em comunicação socioambiental. No encontro, para o qual se espera um público de mil pessoas, serão debatidas pautas que possam contribuir para o desenvolvimento e a sustentabilidade, com ênfase na cobertura da conferência Rio+20, que terá uma reunião prévia na PUC-Rio.

Com inscrições gratuitas, o encontro terá painéis, debates e oficinas. Na programação estão previstas palestras de jornalistas especializados como o economista Ladislau Dowbor, professor doutor da PUC-SP e consultor de governos e municípios, além de agências das Nações Unidas; Cláudia Maciel, chefe de coordenação geral da Rio+20 no Itamaraty; o economista Sérgio Besserman Vianna, presidente da Câmara Técnica de Desenvolvimento Sustentável da Prefeitura e professor da PUC-Rio; o jornalista André Trigueiro, professor e criador do curso de Jornalismo Ambiental da PUC-Rio, editor-chefe do programa Cidades e soluções, da GloboNews; o físico Luiz Pingueli Rosa, secretário executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas; e o sociólogo Sérgio Abranches, diretor e colunista do site O Eco e comentarista do boletim Ecopolítica, da rádio CBN. 

Esta edição do evento, realizado a cada dois anos pela Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental (RBJA), é organizada pela Rede Brasileira de Informação Ambiental (Rebia) e pela revista digital Envolverde, e conta com apoio institucional do Núcleo Interdisciplinar de Meio Ambiente da PUC-Rio (Nima).

Tendo a ECO 92 como referência, o jornalista, escritor e ambientalista Vilmar Berna, fundador da Rebia, acredita que o encontro renova a ideia do planeta como uma aldeia global, voltando os olhares da sociedade para algo além da relação do ser humano apenas com sua realidade nacional. 

– A sociedade continua demandando progresso e desenvolvimento, mas não aceita mais que isso se dê em desrespeito ao meio ambiente. A chamada economia verde já desponta como fonte de lucros e oportunidades – afirma Vilmar.

Integrante da Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental, André Trigueiro atua profissionalmente na área há 20 anos, e espera que o seminário sirva para troca de experiências.

 – Participei do primeiro e do segundo congressos e foi muito interessante a possibilidade de interação, de trocar informações, a forma de se comunicar sem ser virtualmente. Vários colegas, de diferentes partes do Brasil, que é um país imenso, compartilhando experiências e visões do que deveria ser o jornalismo, num mundo que experimenta uma crise ambiental sem precedentes na história e num país que é megabiodiverso. O Brasil é o país mais rico do mundo quando se leva em conta o capital natural: água, solo fértil, biomassa. Em qualquer variável, o Brasil tem um protagonismo. Portanto, a minha expectativa é que possamos, juntos, fecundar novas ideias, inspirar novas atitudes, dentro e fora da profissão – conta André.

A jornalista Ana Carolina Amaral, colaboradora da revista digital Envolverde, lembra que o jornalismo serve de base para que a sociedade tome decisões em relação ao meio ambiente:

– O jornalista é o responsável por informar a sociedade sobre o que estamos vivendo, uma crise ambiental que acontece silenciosamente, e por apontar quais são os rumos que devemos tomar, as perspectivas. E, quando há base, caminhos são abertos fortalecer essa sociedade, que se vê mais unida e mais bem informada, com capacidade para tomar as melhores decisões.

As inscrições para o congresso, gratuitas, podem ser feitas pelo site www.jornalismoambiental.org.br. Em paralelo ao Congresso, será realizado o Primeiro Encontro de Pesquisadores em Jornalismo Ambiental, nos dias 17 e 18 de novembro, na sala 102K. O encontro será transmitido ao vivo pelo Portal.

– O jornalismo tem força para mudar a política. Queremos que, além de aprenderem juntos, jornalistas e estudantes façam esse movimento voltado para a questão ambiental –  o coordenador do encontro de pesquisadores, Fabricio Angelo.

Oficinas

Durante os três dias de congresso serão oferecidas oficinas que servirão como laboratórios de experimentação, com dinâmicas de grupo. Efraim Neto, editor da revista Com Ciência Ambiental e moderador da Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental, dará a oficina  “Conceitos básicos do Jornalismo Ambiental”; Aron Belinky, geógrafo que participou da fundação da SOS Mata Atlântica e atuou como consultor no Instituto Akatu, organiza “Cobertura da Rio+20”; “Os Desafios da Sustentabilidade – Rótulos e Paradigmas” é o tema proposto por Reinaldo Canto, colaborador da Envolverde, com passagem pelo Greenpeace e articulista da revista Carta Capital; e Alan Dubner, consultor de Comunicação Interativa especializado em mídia social, trabalhará “Mídias Sociais”.