Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 26 de junho de 2022


Cidade

Copa e Olimpíada impulsionam turismo como grande negócio

Paula Giolito - Da sala de aula

06/01/2011

Mauro Pimentel

O movimento turístico no Rio de Janeiro bate recordes a cada ano. No verão de 2010, a cidade  recebeu 2,5 milhões de visitantes, e este número tende a aumentar. A escolha como sede da Copa de 2014 e das Olimpíadas 2016 embala expectativas mais ambiciosas para o turismo nacional e, especialmente, carioca.

A importância do turismo para o Rio tem valor comparável ao de grandes indústrias. Segundo dados divulgados pelo Ministério do Turismo no Documento Referencial Turismo no Brasil 2011/2014, cerca de 52 setores da economia são diretamente "impactados pela atividade". Hotelaria, alimentação, comércio e construção civil são alguns campos que, graças ao turismo, geram novos postos de trabalho. Ainda de acordo com o Ministério, os hotéis, bares, restaurantes, albergues e pousadas preveem a criação de mais 2 milhões de empregos formais e informais até 2014. Para o ex-ministro Luiz Barretto, o turismo tende a se consolidar, em breve, como ferramenta para o desenvolvimento econômico do país.

– O turismo vem apresentando resultados positivos nos últimos anos e a atividade se consolida no país como um importante vetor de desenvolvimento socioeconômico. Os grandes eventos (Copa do Mundo e Jogos Olímpicos) impõem desafios importantes a serem enfrentados para que os investimentos públicos e privados consolidem um legado para toda a população – afirmou Barretto.

A disputa da Copa das Confederações, em 2013; da Copa do Mundo, em 2014; e dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016 apresentam-se como desafios ao turismo e à ambição brasileira de entrar no time dos países desenvolvidos. Para cumprir tais desefios, uma das ações programadas é o projeto “Bem receber Copa”, voltado à  qualificação dos profissionais de turismo. Segundo a diretora do Departamento de Qualificação, Certificação e de Produção Associada ao Turismo, Regina Cavalcante, a capacitação dos trabalhadores é fundamental para atender a demanda de turistas estrangeiros nos próximos anos:

– O Rio de Janeiro é uma das seis capitais que já foram contempladas com o projeto. O “Olá Turista” é um complemento ao “Bem receber”, e já estamos fornecendo cursos de inglês e espanhol àqueles que trabalham na área e desejam melhorar seus conhecimentos para atender aos turistas. Em todo o Brasil, o Ministério pretende capacitar ao menos 80 mil profissionais.

A diretora estima que o país receba 600 mil turistas estrangeiros durante a Copa, além da circulação de outros 3 milhões esperados em viagens domésticas. Para atender a esta demanda, o Rio tem de se preparar. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), apesar dos 19 novos projetos em andamento, há a expectativa de que as taxas de ocupação hoteleira no período cheguem ao limite.

O taxista Heitor Rodrigues, de 49 anos, pretende aprender inglês e espanhol até 2014. Heitor participou da iniciativa “Rio Hospitaleiro”, em 2007, para atender aos turistas nos Jogos Pan-Americanos. Ele diz que “aprender inglês é uma questão de honra, é importante saber falar com o turista e entender o que está dizendo”.

Agências de turismo já organizam pacotes para 2014. Profissionais do grupo Pacífica Viagens e Turismo, por exemplo, acreditam que, fora o apelo esportivo, os visitantes serão atraídos por aspectos culturais e naturais da cidade – e pelo fato da Copa acontecer no país com o futebol mais vitorioso do mundo.

A capital carioca não será a única beneficiada com os eventos esportivos. Segundo dados do SEBRAE, que trabalha diretamente com micro e pequenos empresários, 64 municípios do estado estão se organizando para ter o turismo como principal atividade econômica até 2014. Para Antônio Rossi, presidente do Fórum Estadual de Secretários de Turismo do Rio de Janeiro, as cidades do interior do Rio também estão esperando grande visitação:

– Ninguém vem para passar a Copa e fica só no Rio. Estamos fazendo um trabalho no sentido de levar as pessoas a visitar os atrativos que o estado oferece. Todo o trabalho vai ser focado no turismo dos torcedores, para que saiam dos estádios se tornem visitantes.