Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 21 de julho de 2024


Campus

Novo diretor do Direito prevê internacionalização do curso

Gabriel Picanço - Do Portal

02/12/2010

Mauro Pimentel

O professor Francisco de Guimaraens, novo diretor do Direito pelos próximos dois anos, elegeu como principal desafio a expansão do departamento. Ao assumir o cargo, quarta-feira passada, Guimaraens apontou três caminhos para a "contínua melhora da graduação e da pós-graduação": ampliação do quadro de professores,  conclusão da reforma do currículo acadêmico e internacionalização dos cursos. Segundo ele, a meta da pós-gradução é o conceito 6 (máximo) na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Quem sai: Adriano Pilatti é graduado em direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestre em ciências jurídicas  pela PUC-Rio  e doutor em Ciência Política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ). Leciona na PUC desde 1986. Em 2004, assumiu a direção do Departamento de Direito. Fez parte da assessoria legislativa da Câmara dos Deputados e foi assessor jurídico da Prefeitura do Rio de Janeiro e da reitoria da PUC-Rio. Em 2008 publicou o livro “A Constituinte de 1987-1988 - Progressistas, Conservadores, Ordem Econômica e Regras do Jogo” (Lumen Júris/PUC-Rio).

Quem entra: Francisco de Guimaraens cursou graduação, mestrado e doutorado na PUC-Rio. Foi, inclusive, aluno de Adriano Pilatti. Leciona na universidade desde 2006, tanto na graduação quanto na pós. Tem dois livros publicados: "Direito, Ética e Política em Spinoza: Uma cartografia da imanência", de 2010, pela Editora Lumen Júris;  e “O poder constituinte na perspectiva de Antonio Negri: um conceito muito além da modernidade hegemônica”, de 2004, da editora Forense. Guimaraens obteve 837 votos dos 1.025 nas eleições para a direção do Departamento de Direito.

– Já temos a receita: continuar o crescimento iniciado na gestão anterior do departamento sem a perda da qualidade de ensino conquistada.

Para Guimaraens, a cooperação com instituições internacionais é essencial ao avanço da qualidade acadêmica e ao reconhecimento do departamento no Brasil e no exterior:

 Mauro Pimentel – Vamos buscar parcerias com universidades do exterior para o intercâmbio de professores e até para a realização de um mestrado internacional.

A cerimônia de posse do novo diretor reuniu o reitor, padre Josafá Carlos de Siqueira, S.J; o vice-reitor acadêmico, José Ricardo Bergmann; o vice-reitor para desenvolvimento, Sergio Bruni; o vice-reitor administrativo, Luiz Carlos Scavarda do Carmo; o vice-reitor comunitário, Augusto Luiz Duarte Lopes Sampaio; o vice-reitor da universidade, padre Francisco Ivern Simó, S.J; e o decano do Centro de Ciências Sociais (CCS), Luiz Roberto Cunha, além do diretor anterior, professor Adriano Pilatti.

No balanço dos seis anos e 33 dias à frente do Departamento de Direito, Pilatti destacou a reestruturação da graduação e, em especial, da pós-graduação. Com as reformas pedagógicas e a renovação do quadro de professores, o curso consolidou-se entre os melhores do Brasil. Atingiu o conceito 5 da Capes e o grau máximo na avaliação do Guia do Estudante, da editora Abril; e conquistou dois prêmios de melhor tese de direito do país em três anos, também pela Capes.

A responsabilidade social revelou-se outra característica marcante da gestão de  Pilatti. A iniciativa sustenta-se em ações como os casamentos comunitários celebrados em áreas carentes da cidade:

 Mauro Pimentel

– Levar o conhecimento aos que mais precisam e ainda não têm acesso é uma de nossas principais características, o mais profundo compromisso com os direitos humanos e com a solidariedade – disse Pilatti.

Para ele, o seu sucessor, pela vidas acadêmica e profissional dedicadas ao Departamento de Direito, “está perfeitamente habilitado para continuar o esforço de quatro gerações que buscaram sempre renovar a casa sem perder a receita”:

– O departamento tem a responsabilidade de exprimir a essência da PUC, por ser o departamento fundador da universidade. Nós procuramos revigorar o sentimento de pertencimento à universidade – observou Pilatti.

Em seu discurso, o novo diretor reforçou também a preocupação com o futuro do planeta. Ele defendeu a interdisciplinaridade dos saberes para a busca de saída aos problemas ambientais:

– Sem pensar na sustentabilidade, não iremos muito longe. É necessário pensar a sustentabilidade de um modo que una todas as disciplinas, já que todas elas têm os seus pontos de contato. Deve existir a obsessão de formar parcerias com outras departamentos da universidade.