Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 25 de junho de 2022


País

Perigos para o rumo democrático no continente

Letícia Simões - Do Portal

20/02/2008

A democracia precisa se consolidar na América Latina. O consenso entre os participantes do quinto dia de debates do ciclo “Caminhos do Brasil” soou como um alerta para as ambições nacionais. O cientista político Francisco Weffort, ministro da Cultura durante o governo Fernando Henrique Cardoso, reconheceu os avanços democráticos no Brasil, mas ressalvou que ainda são insuficientes para sanear as desigualdades crônicas – “o principal problema do país”.

Francisco Carlos, professor da UFRJ, fez um diagnóstico mais duro. Depois de apresentar uma síntese dos atuais governos latino-americanos, sentenciou: a democracia está em crise no continente, o que favorece a ascensão de lideranças carismáticas e militares. Segundo ele, a democracia liberal restaurada dos anos 80 não conseguiu resolver nem a questão do desemprego nem a deficiente segurança pública, provocando uma desilusão global com o sistema democrático.

Igualmente preocupado com os rumos da democracia, o professor da PUC-Rio Oswaldo Munteal Filho alertou que a ditadura é uma ameaça constante:

- A ditadura emburreceu o Brasil. O país ainda vive sob a sua sombra, achando que o povo não necessita de uma consciência crítica e social, mas de porrada.

A visão consensual sobre os perigos para a democracia não resistiu quando o papel da mídia assumiu o centro dos debates. Oswaldo ressaltou a importância da pluralidade na veiculação de informações. Para Francisco Carlos, a Rede Globo contribui ao avanço nacional por abordar, em alguns programas, questões relevantes do país. Weffort sugeriu uma sugeriu uma agenda de discussões mais abrangente na tevê.

Livros e filmes 

O Portal PUC-Rio Digital pediu a Oswaldo Munteal Filho e Francisco Carlos Teixeira indicações de um livro e um filme especialmente para os alunos de História e Ciências Sociais.

Sugestões de Oswaldo :

“A universidade necessária”, de Darcy Ribeiro (Paz e Terra, 1975, R$ 25,00).“O livro mostra por que é necessário ter uma universidade para todos. Não apenas o engenheiro freqüentar as aulas de engenharia, mas também um mestre de obras, que trabalha nisso todos os dias”, justificou Oswaldo.

“Jango”, de Sílvio Tendler (Brasil, 1984). “O documentário expressa muito bem a luta do povo brasileiro pela sua democracia”, resumiu.

Sugestões de Francisco Carlos Teixeira:

“Redoble Por Rancas”, de Manoel Scorza (Catedral, 2003, R$ 47,90). Segundo Francisco Carlos, “o livro mostra um pouco o que é a América Latina e quais são seus principais conflitos hoje”. Não tem tradução no Brasil, mas pode ser encontrado em sua versão original na loja online da Livraria Saraiva.

“Encontro com Milton Santos ou a Globalização Vista do Lado de Cá”, de Sílvio Tendler (Brasil, 2006). “O filme dá conta de mudanças importantes ocorridas não só no Brasil, mas também no nosso continente”, destacou o professor.