Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 25 de junho de 2022


Cidade

Gabeira propõe melhorar "preparação policial"

Igor de Carvalho - Do Portal

26/08/2010

Mauro Pimentel

Na sabatina promovida por Folha de São Paulo e UOL nesta quarta-feira, no Shopping da Gávea, o candidato do PV ao governo do Rio, Fernando Gabeira, disparou: "é necessário o aperfeiçoamento da inteligência policial", para evitar confrontos como o do sábado passado, quando o confronto entre policiais e bandidos da Rocinha levou pânico a São Conrado.

– É preciso melhorar a inteligência da polícia. Um melhor preparo, para saiba agir da melhor forma, na hora e locais certos. Não pode ser normal a forma pela qual esses traficantes se deslocaram pelo bairro, sem a menor vigilância. – afirmou Gabeira, referindo-se aos cerca de 60 bandidos que voltavam de uma festa no Vidigal, sábado de manhã, quando foram surpreendidos por policiais. Na fuga, os bandidos iniciaram um tiroteio e fizeram reféns num hotel do bairro.

O candidato gastou boa parte parte de sua munição nas respostas referentes a questões sobre segurança pública, levantadas pelos jornalistas da mesa. Gabeira lembrar o caso do menino Wesley, vítima de bala perdida em CIEP de Barros Filho, subúrbio do Rio, durante troca de tiros entre policiais e traficantes. Para ele, "situações como essa evidenciam a necessidade de melhoria na forma da abordagem policial":

– Antes de começar a agir, a polícia precisa analisar a área, observar a presença de escolas e hospitais, por exemplo.

 Mauro Pimentel Questionado sobre a saúde, Gabeira prometeu melhorar a infraestrutura para os profissionais da área:

– O Rio de Janeiro apresenta um dos maiores números de leitos do Brasil. Mas vem sofrendo com o êxodo de médicos para São Paulo, que nos últimos anos apresentou avanços no sistema se saúde. É preciso melhorar as condições de transplante, diminuir as filas de espera por operações.

Na área da educação, Fernando Gabeira prometeu aumento salarial aos professores e propôs mudança no currículo escolar do ensino médio. “Em conjunto com o Ministério da Educação, poderíamos analisar as possibilidades de alterar esse currículo, que é muito pesado, oferecendo disciplinas opcionais”, sugeriu. Reconheu que a inclusão digital para os alunos da rede pública também é importante, mas ressalvou:

– Além de oferecer computadores aos alunos, temos de investir nos conteúdos a serem oferecidos nessa plataforma, nas informações apresentadas aos estudantes.

Gabeira ainda defendeu uma "política de investimento nos transportes públicos", para melhorar o deslocamento dos trabalhadores. Propôs o uso maior do trem:

– O transporte coletivo no Rio de Janeiro deve ficar sob os trilhos. É importante transformar os trens em metrôs na superfícies. – propôs.

 Mauro Pimentel

Ao ser abordado sobre o crescimento de investimentos na cidade (decorrentes da realização da Copa 2014 e Olimpíada 2016 e da exploração do pré-sal), o candidato foi eloquente: “Esta é questão vital”.

– É preciso cobrar para manter as obras em dia, de forma transparente. Demonstrar que todo esse investimento foi benéfico para a população, como aconteceu em Barcelona (sede das Olimpíadas de 1992) – comparou.

Quanto à exploração da camada do pré-sal, Fernando Gabeira ponderou que o caráter complexo da inicietiva. Afirmou ser importante ampliar o debate para "a questão ambiental".

O candidato aproveitou o fato de a sabatina ser em um teatro para propor “uma conexão entre as artes e turismo”, que beneficasse os dois setores. Ele também reforçou a necessidade de "os teatros buscarem o público, chegando até áreas mais afastadas".