Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 23 de fevereiro de 2024


País

Comunidade diverge sobre atuação dos candidatos

Daniel Cavalcanti, Fernanda Miranda, Luísa Sandes e Thaís Chaves - Do Portal

06/08/2010

Mauro Pimentel/Arte

O debate entre os candidatos à Presidência da República, que ocorreu ontem, 05/08, na Rede Bandeirantes, dividiu a opinião dos eleitores da PUC, mas prevaleceu a opinião de que a candidata Marina Silva não teve o desempenho esperado. Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB), Marina Silva (PV) e Plínio Arruda (PSOL) discutiram suas propostas de governo em um confronto mediado pelo jornalista Ricardo Boechat. O debate teve cinco blocos: os dois primeiros consistiram em perguntas de candidato para candidato, o terceiro e o quarto de jornalistas para candidatos e o último de considerações finais.Camila Grinsztejn 

O Portal PUC-Rio Digital conversou com eleitores da universidade para saber qual a repercussão do debate entre eles. O professor de Design André Leonardo Demaison (foto), de 30 anos, por exemplo, afirmou que pensava em votar na candidata Marina Silva antes de assistir à discussão, mas agora decidiu mudar seu voto. O professor disse, ainda, que a participação de Plínio Arruda foi fundamental para fomentar o debate.

Da mesma forma, Marina Silva era a pretensão de voto do estudante do Departamento de Comunicação Social Danilo Azevedo, de 18 anos. Ele também se decepcionou com a performance da candidata.

– Esperava mais da Marina, senti que ela ficou fora do debate. Serra estava desesperado, queria atacar todo mundo. Dilma enrolou, os argumentos não foram muito firmes – afirmou o estudante.

Já para o ex-aluno do Departamento de Economia Bruno Wagner, de 33 anos, os candidatos em geral não deixaram claras as suas propostas. O ex-aluno “achou o debate bom, mas o horário foi péssimo para a maioria dos brasileiros”.

Camila Grinsztejn A aluna do Departamento de Ciências Sociais Tabata Lisboa (foto), de 22 anos, esperava um embate de opiniões mais intenso. Para ela, esse foi o debate mais educado dos que assistiu em eleições anteriores.

De acordo com o calouro de comunicação Marcos Freitas, de 18 anos, a discussão não foi suficiente para escolher um dos candidatos.

– Eles respondiam às perguntas rápido e usavam o resto do tempo para apresentar as campanhas. Queria que os candidatos respondessem às perguntas de forma mais completa – considerou.

Ao contrário do tom mais geral, a professora de psicologia Marília Accioly, que não quis revelar a idade, achou que Marina Silva se mostrou tranquila e equilibrada. Segundo a professora, Serra teve um bom desempenho no debate, enquanto Dilma não foi convincente.Camila Grinsztejn 

Para o aluno de jornalismo Lucas Nazel (foto), de 20 anos, a discussão “não foi muito proveitosa” e os candidatos convergiram em muitas opiniões. Em sua opinião, José Serra mostrou-se mais agressivo, enquanto Plínio Arruda defendeu “propostas utópicas e impossíveis de serem realizadas”. O estudante considera que Dilma estava nervosa no início, mas melhorou ao longo do debate.