Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 23 de maio de 2024


Cultura

Exposição no IMS retrata Rio dos anos 1820

Luísa Sandes - Do Portal

29/01/2010

Registrar a geografia do Rio de Janeiro era o principal objetivo do gravador, pintor e desenhista britânico Charles Landseer (1799-1879). Contratado pela missão diplomática da Grã-Bretanha ao Brasil, o artista reuniu 300 desenhos e aquarelas que retratam o país recém-independente entre os anos de 1825 e 1826. A partir de hoje, cerca de 160 dessas obras, pouco mais da metade feita no período da viagem do artista ao Brasil, estão expostas no Instituto Moreira Salles (IMS).

Além de imagens da cidade maravilhosa, onde o artista ficou por cinco meses, a mostra reúne retratos de cenas cotidianas das cidades de Salvador, Desterro (atual Florianópolis), Olinda, Recife, Vitória, São Paulo e Santos, além de igrejas de Lisboa e do arquipélago dos Açores em Portugal.

– Landseer não era um artista típico, ele era quase um fotógrafo que estava com a embaixada britânica e com o chefe da missão diplomática, Charles Stuart, para fazer imagens que recordassem as visitas que fez pelas cidades do Brasil e Portugal – conta o curador da exposição Leslie Bethell, professor emérito de história latino-americana na Universidade de Londres.

Quando chegaram à capital britânica, Stuart tomou posse do caderno com as pinturas de Landseer. Depois da morte do chefe da missão diplomática da Coroa no Brasil, seus descendentes ficaram com as obras. Em 1924, o historiador brasileiro Guilherme Guinle comprou o material e deu de presente ao sobrinho Cândido Guinle de Paula Machado. Em 1999, o IMS adquiriu as obras em leilão.

O acervo compõe 90% do Álbum de Highcliffe, uma coleção que reúne também desenhos atribuídos ao pintor francês Debret (1768-1848) e aos ingleses William John Burchell (1781-1863) e Henry Chamberlain (1796-1844).

– Depois de 1928, Landseer nunca mais voltou a retratar o Brasil ou Portugal. Isso é uma pena, pois Landseer era um artista talentoso, com obras repletas de diversidade e qualidade – comenta Leslie.

Serviço

Local: Instituto Moreira Salles
Endereço: Avenida Marques de São Vicente, 476, Gávea.
Data: até 18 de abril.
Horário: De terça a sexta, das 13h às 20h. (Às 17h há uma visita guiada pela exposição)
Gratuito