Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 15 de junho de 2024


Economia

Reunião do G20 e possíveis caminhos para a economia

Rafaella Mangione - Do Portal

06/04/2009

 Reprodução

Em meio à crise financeira mundial, os líderes do G20 (países ricos e principais emergentes) se reuniram, em Londres, para discutir maneiras de restaurar a estabilidade econômica. Os países que representam 85% da economia global decidiram por mais regulação no sistema financeiro.

A primeira reunião do G20 ocorreu em Washington, no final do ano passado, e foi uma resposta à crise que atingiu o mundo em setembro. Com este encontro, os líderes firmaram o compromisso de tomar qualquer atitude para estabilizar a economia.

Em Londres, o encontro é uma continuação do anterior. Segundo a jornalista e professora do Departamento de Comunicação Social da PUC-Rio, Suely Caldas, a crise se estendeu devido à falta de regulamentação.

- A reunião teve início com dois blocos divididos. Um com a Europa, apoiando uma regulamentação, e outro com os EUA, vendo esta questão de forma mais liberal - explicou.

Após a decisão da cúpula de fiscalizar os paraísos fiscais, locais onde se esconde dinheiro ilegal, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico - OCDE - divulgou uma  lista dos países "membros" destes paraísos.

- Isso já é um avanço - elogiou Suely.

Segundo a professora, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ajudou o Brasil na liderança com os países ricos e emergentes.

- Se continuar assim, é provável que o Brasil conquiste e solidifique o prestígio de representante dos emergentes, o que é muito importante para o país neste momento.

Para ela, a Europa tem uma espécie de visão romântica do presidente.

- Lula foi muito paparicado. Ele é visto como o homem que era pobre e hoje atingiu o cargo de Presidência da República.