Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 15 de junho de 2024


Campus

Passeata pelo meio-passe universitário

Paula Araujo e Rafaella Mangione - Do Portal

13/03/2009

 Paula Giolito

 "Prefeito, eu quero ver o meio passe acontecer!” foi o grito dos estudantes da PUC na passeata organizada pela UNE, pela UEE-RJ e pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade, na última quarta-feira, 11. Ao som dos tambores do Bloco da Meia Passagem, eles andaram por algumas ruas da Gávea e cobraram do Prefeito Eduardo Paes a promessa de campanha que garante o meio-passe  aos  alunos do Ensino Superior das redes pública e privada do município.

Segundo Clarissa Alves, membro do DCE, 70% dos estudantes universitários estão na rede privada, mas a evasão ainda assim é grande. “Muitos que têm bolsa não conseguem continuar os estudos por causa dos gastos com o transporte”. 

Camila da Silva, estudante de Comunicação Social, lamenta o alto preço da passagem.

- Quando eu morava em Guaratiba, gastava cerca de R$160 por mês. Não tenho como pagar  transporte, alimentação e livros- afirma.

Para Mariana Lina, que cursa Cinema na PUC, o meio-passe é uma boa ideia que deveria ser ampliada a outros segmentos das sociedade: “Seria ideal diminuir o preço da passagem para todos, pois pesa também no bolso dos trabalhadores". 

 Antes da passeata, a UNE, a UEE-RJ e o DCE colheram assinaturas para o abaixo-assinado que será enviado ao Prefeito. Segundo o presidente da UEE-RJ, Daniel Iliescu, já foram obtidas cerca de 6 mil em todas as universidades por onde passaram. Para Bruno Medeiros, diretor da UEE-RJ responsável pelas instituições da Zona Sul e do Centro e aluno de História da PUC-Rio, tudo depende dessa mobilização dos estudantes.

Para Anderson Ignácio, coordenador de assistência estudantil do DCE, ignorar este movimento é ignorar a história do Brasil: “Já são mais de 10 anos de luta e foram muitas conquistas ao longo do tempo”.  

No Rio de Janeiro, os preços das passagens de ônibus, trem e metrô são, respectivamente, R$2,20, R$1,90 e R$2,60. Se aderir ao meio-passe universitário, a cidade irá se juntar a Petrópolis e Volta Redonda.