Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 24 de abril de 2024


Campus

Um dia de descobertas para os calouros

Paula Araujo, Rafaella Mangione, Carolina Barbosa e Suzane Lima - Do Portal

09/03/2009

Paula Giolito

“É importante ir além do que é dado em sala. Aquele que não tem pensamento crítico não é nada. Assim, um bom profissional se forma integralmente.” Este foi um dos conselhos que a Diretora do Departamento de Comunicação, Angeluccia Habert, deu aos novos estudantes, no dia 2 de março. Os calouros da universidade foram recebidos por representantes dos centros acadêmicos, que apresentaram a estrutura e a rotina da PUC-Rio.

O Meu Primeiro dia na PUC foi aberto pelo Centro Técnico Científico (CTC). Cerca de 600 esturantes receberam as boas-vindas do decano do CTC, professor Reinaldo Calixto de Campos. Ele explicou, com a ajuda do coordenador do programa de bolsas de iniciação científica, Sidnei Paciorinik, do presidente da Empresa Júnior, Leandro Borges, e da coordenadora do ciclo básico do CTC, Leila Vilela, como é a vida de estudante universitário. Segundo Calixto, esta orientação incial revela-se importante para o rendimento acadêmico:

- Os alunos precisam entender que a formação não é resultado só das aulas, mas também do convívio com a comunidade universitária.

O novo curso do Departamento de Informática, Ciência da Computação foi apresentado pela coordenadora, Therezinha Costa. Com 34 alunos, é voltado para a formação de cientistas com grande domínio da parte lógica e matemática. Objetivo para o qual colabora a perspectiva de maior integração entre os cursos do departamento – Engenharia da Computação, Sistemas da Informação e Ciência da Computação.

- A ideia é que hajam alunos de Informática e não do curso A ou C. Assim o estudante fica com a mente mais aberta e se prepara melhor - explica o coordenador do curso de Sistemas de Informação, Ivan Mathias.

Therezinha acredita que a maior integração vai "abrir a cabeça dos alunos" e contribuir para formar profissionais melhores:

- O aluno não pode ceder à tentação de começar a trabalhar logo e se especializar. O curso é difícil, mas o diploma da PUC vale cada gota de suor.

 Entre os alunos, a animação era evidente. Os sorrisos e o brilho nos olhos estampavam o sonho do êxito universitário. Um sonho adoçado, neste comecinho, pelas pipocas distribuídas por duas carrocinhas que fizeram ponto nos pilotis. Até o meio-dia, haviam sido consumidos cerca de 200 saquinhos, de pipocas doces e salgadas.

O calouro de Engenharia Mecânica Felipe Nascimento achou o primeiro dia "muito divertido". "Mas sei que vou ter que estudar muito", ressalvou. "O ambiente é divertido e a ideia das pipocas foi muito legal", afirmou. Para Victor Jabour, que escolheu Engenharia do Petróleo, a possibilidade de fazer um intercâmbio chamou a atenção:

- O curso é ótimo e muito reconhecido. Quero fazer um intercâmbio, que é uma boa oportunidade.

À tarde, aproximadamente 400 alunos receberam as boas-vindas do Centro de Ciências Sociais (CCS). O decano Luiz Roberto Cunha mostrou a estrutura da PUC-Rio: reitoria, vice-reitoria, administração central, decanatos etc. Referindo-se ao vídeo feito por alunos, exibido no ginásio, Cunha destacou a importância de os calouros terem contato com os trabalhos que farão nos próximos anos. Larissa Francez, caloura de Comunicação, animou-se: "Espero que sejam anos de muitas oportunidades".

De acordo com a coordenadora setorial de graduação, Daniela Vargas, o objetivo deste primeiro dia é fazer com que os calouros recebam as informações principais diretamente da universidade, não de outras fontes. Detalhes como cadastramento no PUC online, na Biblioteca e o sistema de faltas foram explicados pela professora do Departamento de Direito.

O vice-reitor comunitário, Augusto Sampaio, levantou uma questão temida pelos recém-chegados. Ele esclareceu as regras do trote: a brincadeira deve receber os alunos de forma calorosa, mas sem excessos.

- A universidade aceita o trote, desde que seja feito por uma Comissão Representativa. Nós toleramos, mas sem exageros - esclareceu.

 Depois do encontro no ginásio, foi a vez de os departamentos do CCS conduzirem programações específicas. Professores e coordenadores de Comunicação Social, por exemplo, reuniram-se com os calouros para apresentações detalhadas do curso. A diretora Angeluccia ressaltou a importância do encontro com os alunos:

- Temos uma oportunidade de dialogar, de nos conhecermos. É a hora em que aparecemos para eles e acabamos com a formalidade. No curso de Comunicação, estamos sempre em contato com os alunos.

Tatiana Lima, novata de Serviço Social, e Luisa Cunha, caloura de Direito, estão esperançosas. Parte do entusiasmo deve-se à tradição de excelência acadêmica:

- Sei que é uma das melhores universidades e pretendo me dedicar bastante para acumular um bom CR - previu Luisa.