Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 25 de junho de 2022


Esporte

Altinha vence nos pênaltis e é campeão da CopaCom

Artur Romeu - Do Portal

25/11/2008

 Artur Romeu Debaixo de muita chuva, o Altinha venceu o favorito Ressaca nos pênaltis, após o 2 a 2 no tempo regulamentar, e se consagrou campeão da décima edição da CopaCom. Marcada por muitas faltas e escorregões de ambas as equipes, a partida foi prejudicada pela chuva torrencial, que começou ainda no primeiro tempo e inundou o Campão da Universidade. Com raça e amor à camisa, os times em campo ignoraram o mau tempo e, mesmo sem apresentar belas jogadas, proporcionaram um grande espetáculo.

O Altinha abriu o placar com 30 segundos de jogo. Depois dos passes errados no meio de campo, logo após o inicio da partida, a bola sobrou para o ponta direita Júlio, do Altinha, que disparou em direção à linha de fundo e cruzou com precisão para Filipe Fitipaldi marcar.

A felicidade não durou muito tempo. Aos cinco minutos, no contra ataque do Ressaca, o camisa 10 Rodrigo bateu cruzado da entrada da pequena área, empatando o jogo. A chuva começou pouco depois e a partida, até então corrida, perdeu o ritmo. O juiz Humberto Filho apitou tudo e não deixou o jogo correr, atravancando mais ainda as jogadas.

Aos 22 minutos do primeiro tempo, o Ressaca virou. Numa jogada confusa dentro da área do Altinha, o centro avante João Paulo pegou mal na bola ao tentar fazer um passe. Com muitos jogadores na frente, o goleiro Vitor não viu a jogada e não teve tempo de reação, quando a bola, sem direção, correu lentamente para dentro da rede.

Ainda no primeiro tempo, numa jogada individual, o capitão do Altinha, Rasta Pai, passou livre para Júlio marcar e deixar tudo igual mais uma vez. A pequena torcida que enfrentou a chuva se abrigou debaixo do toldo que cobria o banco dos jogadores. Ela vibrou com cada lance disputado e com os colegas encharcados e sujos em campo.

No segundo tempo, não houve gols. O campo pesado dificultou a corrida dos jogadores que tinham de driblar poças e viam a bola atolar em diversas partes do campo. O Altinha demonstrou mais raça que o Ressaca e chegou mais vezes ao gol do adversário, mas sem grande perigo. Os goleiros praticamente não foram acionados durante a segunda parte do jogo. Sobrou energia para os pênaltis.

Até a quinta cobrança estava tudo empatado, quatro pênaltis batidos para cada time e quatro convertidos. O goleiro Marcelo, do Ressaca, saltou bem na segunda cobrança, chegou a tocar na bola, que acabou entrando. No quinto pênalti, Filipe Fitipaldi marcou o seu e consagrou o Altinha campeão, quando Lucas Marshall, do Ressaca, bateu para fora.

O Ressaca chegou como favorito na final pela bela campanha que havia feito. Contudo, a forte chuva neutralizou a organização do time, que acabou perdendo para a raça do Altinha.