Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 18 de agosto de 2022


Cidade

Carro acidentado esquecido na calçada da Marquês

Artur Romeu - Do Portal

13/11/2008

 Artur Romeu

Quem passou pela Rua Marquês de São Vicente, na manhã desta quinta-feira, se deparou com uma cena impactante. Um Golf prata estava destruído na calçada em frente à entrada da PUC-Rio, próximo ao Bar do Pires. Como de costume, motoristas e pedestres não se continham e davam uma reduzida para dar uma espiada no acidente, o que provocou um engarrafamento, que se estendeu até a Praça Santos Dumont, no Baixo Gávea.

 

Segundo testemunhas, o acidente ocorreu ontem à noite, por volta das 20 horas, e os dois jovens que estavam no carro não se machucaram. Estudante da PUC-Rio, Rodrigo Mello conta que estava no estacionamento, saindo da Universidade, quando ouviu uma “freada seguida de um grande estrondo”.

 

- Tinha uma menina comigo que ficou desesperada, porque achou que o acidente era com sua irmã, que tinha acabado de sair do estacionamento.

 

 Ao sair, Rodrigo conta que viu o carro capotado, apoiado sobre a porta lateral e com o teto todo amassado, escorado num poste, perto do Pires. Ele afirmou também que os jovens não eram estudantes da PUC.

 

Para quem viu o estrago no veículo, a possibilidade de alguém ter saído sem ferimentos era mínima, mas foi o que aconteceu. Os rapazes saíram andando do carro logo depois da batida. Segundo o gerente do bar, “os dois escaparam sem um arranhão”.

 

- Se eles quisessem poderiam até ter vindo aqui e sentado na mesa pra beber um copinho de cerveja – brincou o dono.

 

Ele disse ainda que o carro vinha rápido subindo a Marquês e o motorista perdeu o controle na curva.

 

- Se o poste não tivesse segurado o carro logo no início do acidente, poderia ter sido pior – ponderou.

 

Às 8h20min, o funcionário de trânsito da prefeitura, Jorge Pereira,  acabava de chegar e não sabia do acidente, muito menos da presença de um carro destruído em cima da calçada desde ontem à noite. O Golf , até as 10h, permanecia no local do acidente 

 

- Vi o engarrafamento lá na Praça e desconfiei que pudesse ter acontecido alguma coisa. Nesses casos, é o próprio dono do carro que remove o veículo. A prefeitura só faz a retirada quando o carro está provocando algum risco.