Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 25 de maio de 2024


Cultura

Seminário discute o legado de Octavio Paz

Andressa Pessanha - aplicativo - Do Portal

29/09/2014

 Divulgação

A influência latino-americana de Octavio Paz será discutida, de amanhã até a próxima quinta, na PUC-Rio, por fiolósofos, historiadores, biógrafos e até por fãs do prêmio Nobel de Literatura de 1990. Com uma pauta plural, que aborda desde tendências da modernidade até poesia, o seminário Paixão Crítica: 100 anos de Octavio Paz mergulha no mundo do mexicano para estimular um legado unificador:

– O esforço é para alterar a visão de união entre latinos-americanos, que tem sido pouco explorada. Somos um país voltado para o Atlântico e o México, para a América do Norte. Por isso, iremos retratar a importância da obra e tentar estabelecer uma relação mais próxima com os países panamericanos – explica o filósofo e professor da PUC-Rio Eduardo Jardim, um dos organizadores da iniciativa.

Na abertura do seminário, amanhã, às 10h, no auditório Padre Anchieta, Jardim vai lembrar a passagem do mexicano no Brasil e destacar a influência sobre autores nacionais. Pois a rica obra de Paz, observa o filósofo, combina paixão ("algo impulsivo") com crítica ("algo relacionado à racionalidade").

– Falarei da presença da obra e figura do Octavio Paz no Brasil, inclusive sua visita aqui: o contato com os escritores brasileiros, como o pensamento dele chegou ao Brasil. Também explicarei por que juntamos no mesmo título a ideia de “paixão” e “crítica” numa expressão – frisa o professor da PUC-Rio.

Organizado pelos departamentos de História, Filosofia e Letras da PUC-Rio, o seminário reúne pesquisadores, autores, especialistas na obra do mexicano, fãs e até representantes da embaixada Mexicana. Tal diversidade, explica Jardim, busca uma “visão de todos os ângulos” para debater os vários temas associados à herança de Paz, desde o "sagrado" até o "erotismo".

Depois da abertura, nesta terça, às 10h, o seminário vai discutir, das 11h30 às 13h30, as Tendências da Modernidade. Das 15h às 17h, o tema será México, labirinto e revolução (veja a programação completa no quadro abaixo).

Programação do Seminário:

30/09, terça-feira

10h-11h: Abertura (Eduardo Jardim)

11h-11h30: Intervalo

11h30-13h30: Tendências da modernidade (José Otávio Nogueira, Renato Cordeiro Gomes, Paulo Antonio Paranaguá)

13h30-15h: Almoço

15h-17h: México, labirinto e revolução (Danúbio Torres Fierro, Silviano Santiago, Maria Elisa Sá)

01/10, quarta-feira

11h-13h: Arte, tempo e mito (Pedro Duarte, Luiz Camillo Osorio, Karl Erik Schollhammer)

13h-14h30: Almoço

14h30-16h30: Fé, erotismo, Oriente (Francisco Bosco, Guiomar de Grammont, Helena Martins)

02/10, quinta-feira

11h-13h: Poesia (Antonio Cicero, Anthony Stanton, Horácio Costa)

13h-15h: Almoço

15h-17h: Vida e obra (Enrico Mario Santí, Celso Lafer, Beatriz Paredes)

17h30-19h: Coquetel de encerramento