Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 10 de dezembro de 2023


Cultura

O que esperar do futuro

Renata Assunção - Do Portal

27/08/2008

Rua Irineu Marinho, 35, 2º andar. A primeira parada da equipe do Portal PuC-Rio Digital - que visitou a redação do jornal O Globo a convite do jornalista e professor da PUC-Rio Chico Otávio - foi na mesa de reuniões. À frente dela, um quadro onde estavam escritos os pontos positivos e negativos do jornal do dia anterior, e as pautas que seriam desenvolvidas para o jornal do dia seguinte. Chico Otávio explicou que tudo isso é analisado e discutido pelos editores-executivos que fazem a primeira reunião do dia.

Em seguida começou a caminhada para desbravar a redação. É um lugar enorme onde ficam todas as editorias, com exceção dos colunistas e dos estagiários, que ficam em salas separadas. As editorias unem quatro mesas e formam pequenas “ilhas” equipadas com computadores e telefones. Algumas também tem televisão.

É o caso da editoria de Esporte, em que a TV fica o dia inteiro sintonizada nos jogos. Antônio Nascimento, o editor, é um jornalista apaixonado pela profissão. “Você não vê o pessoal da Economia se abraçando quando a bolsa sobe 5%. Numa Copa do Mundo as pessoas se abraçam, mas depois elas sentam e vão trabalhar”, diz ele.

O caminho continuou, passou pela diagramação e seguiu direto para a sala dos estagiários. A coordenadora de treinamento e desenvolvimento, Nívea Carvalho, disse que eles procuram estudantes que sejam antenados com o noticiário. “A gente quer que o futuro jornalista tenha o hábito saudável de ler jornal, revistas e até bula de remédio.”

 Jornalista Chico Otávio  Quem não poupou elogios ao guia da visita foi o colunista Ancelmo Góis: “Da geração dele, com certeza o melhor jornalista investigativo que eu conheço.” Seguimos para o primeiro andar, onde ficam os fotojornalistas. Ali o ambiente é mais escuro e silencioso. “Pouca luz para dar contraste com a tela do computador”, explica Chico Otávio. Ao retornar à redação, o professor se despede, mas nossa equipe ainda quis desvendar o que faltava, e sozinha foi em busca de entrevistas.

A primeira “vítima” foi Ancelmo Góis, seguido de Flávia Oliveira, Aydano André Motta, Alessandro Soller e Lucila de Beaurepaire, profissionais com quem a equipe pôde compartilhar informações sobre a experiência profissional.

Na saída, vimos um quadro com fotos de pessoas famosas como Paulo Coelho, Sérgio Cabral e Luis Fernando Veríssimo. Na legenda, uma brincadeira: “Todos eles apóiam a campanha pelo fim do Pescoção” - nome usado pelos jornalistas que ficam até mais tarde na sexta-feira para adiantar o jornal de domingo, rotina que, em breve, será também a dos universitários que, por enquanto, ainda são visita.