Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 21 de julho de 2024


Campus

Comunicação Social prepara o seu baú de memórias

João Pedroso de Campos - Do Portal

17/09/2012

Prestes a completar 60 anos, o Departamento de Comunicação Social da PUC-Rio reúne passagens, casos, lembranças, personagens que ajudam a contar a história e as histórias dessas seis décadas comoradas no próximo mês. Professores e ex-professores, alunos e ex-alunos ganharam um ambiente virtual no qual podem compartilhar suas memórias. Sejam elas pura recordação – de colegas, aulas, leituras, conversas nos pilotis, trotes, mobilizações políticas – ou peças concretas, como fotografias, bilhetes e livros, as contribuições poderão ser encaminhadas para página do Facebook (Departamento de Comunicação PUC-Rio) e via e-mail (comunicacao60anos@puc-rio.br). O intuito é formar uma memória coletiva a partir de memórias individuais e posteriormente desdobrá-la-la em um site específico ou um livro.

No clima dessa comemoração, frequentadores e ex-frequentadores dos pilotis da ala Kennedy disseram ao Portal PUC-Rio Digital o que mais os marcou ao longo desta história sexagenária. Angela de Rego Monteiro, jornalista formada pela PUC e professora de Introdução ao Jornalismo, recorda algumas características da sua época de aluna e as compara com as atuais. A expansão e o número de alunos a impressionam.

– O que mais me choca, agora como professora, é a expansão do curso de Comunicação, o tamanho que ele adquiriu. Éramos 1.500 alunos, agora há muito mais gente. Isso me assusta todo dia. Como aluna e profissional, o curso de Comunicação Social foi fundamental. Eu comecei a exercer a profissão ainda no primeiro ano, com o auxílio do professor Alberto Dines. O curso me despertou paixão – ressalta.

Angela diz que a ligação com a universidade vai além do campo profissional. Para ela, a PUC remete a laços de família:

– Quem comprou o terreno da PUC para os padres jesuítas foi o meu pai. Ele fez empréstimos. Falavam que era loucura – brinca –  A universidade sempre esteve presente em minha vida. 

A editora de conteúdo web na TV Globo Josy Fischberg e ex-aluna destaca que o curso de Comunicação Social da PUC expandiu seus horizontes: antropologia, sociologia e psicologia, áreas até então desconhecidas por ela, se uniram às lições práticas, principalmente as de produção textual, e a tornaram uma profissional de destaque. Josy também se recorda do estágio no Projeto Comunicar e do início da banda Los Hermanos:

– Lembro com muito carinho do estágio no Projeto Comunicar, das reuniões de pauta com (os professores) Fernando Ferreira e Miguel Pereira, de ver minhas primeiras matérias impressas no Jornal da PUC, do quanto eu também aprendi com os outros estagiários. Lembrei agora também que foi no Jornal da PUC que li a primeira reportagem sobre os Los Hermanos, escrita por uma amiga minha. O Bruno Medina e o (Marcelo) Camelo (integrantes da banda) eram do meu período.

Sempre que passa pela PUC, as lembranças vêm à ex-aluna. Ela conta que chegou a ficar triste com a formatura, marco do fim do seu ciclo como estudante de Comunicação Social. Josy considera a universidade uma casa:

– Já na fase final do curso, lembro de passar correndo pelos pilotis porque não podia chegar atrasada ao estágio, de ficar triste quando veio a formatura. Sinto uma coisa muito boa toda vez que ando pela PUC. Tanto que voltei para fazer mestrado e doutorado no Departamento de Educação. Juntando isso tudo, passei, no total, uns 10 anos estudando por aí. É como se fosse um pouco minha casa, sabe?