Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 17 de junho de 2024


Cultura

Um mesmo minuto, 103 cliques ao redor do mundo

Ligia Lopes - Do Portal

30/05/2012

 Divulgação

Para quebrar a rotina estressante do dia a dia, o engenheiro de computação carioca Marcos Sêmola, de 40 anos, tem na fotografia um hobby. O prazer descoberto em 2007 foi além e, com seu espírito empreendedor, lançou em 2010 o Mosaico Minuto. O projeto, sem fins lucrativos, consiste numa coletânea de fotos clicadas no mesmo instante em diversos pontos do planeta, por fotógrafos  profissionais ou amadores. O Centro Cultural da Justiça Federal (CCJF) abriga a exposição da edição de 2011 até o dia 22 de julho.

– Por ter morado fora por quatro anos (três em Londres e um na Holanda), gosto dessa ideia de ultrapassar limites geográficos. A foto surgiu como ferramenta para continuar praticando esse hábito de estar em contato com o mundo – conta o fotógrafo, que encontrou no Dia Mundial da Fotografia um bom motivo para conectar pessoas em diversas partes do mundo.

Sêmola conta que não entende a tensão existente entre os antigos fotógrafos, que fotografavam com filme, e os novos, que usam câmeras digitais ou celulares de última geração. Para ele, não interessa a razão nem a maneira como a foto foi feita, e sim a arte em si. Por isso, decidiu que o projeto Mosaico Minuto seria totalmente inclusivo, sem restrições quanto ao equipamento fotográfico.

– A primeira edição foi feita no Dia do Fotojornalista, que era a data mais próxima quando idealizei o projeto. Mas achei o dia 19 de agosto (Dia Mundial da Fotografia) mais inclusivo, por permitir conectar profissionais e amadores para celebrar a data. Não importa tanto se a foto é bonita, mas sim que todas tenham sido tiradas no mesmo momento.

Marcos conta que a hora do registro – 17h30, horário brasileiro – foi escolhida por proporcionar maior variação de luz: “É a hora em que o dia está terminando. Então, se tem uma imagem mais rica em diversidade”. “Mas, depois que o projeto ganhou dimensão global, deixou de importar tanto”.

A dimensão global foi possível, principalmente, graças a redes sociais como o Facebook.

– Claro que o fato de ter morado fora me permitiu muitas conexões, e essas pessoas me ajudaram. Mas no Facebook as pessoas vão compartilhando, e é quase um boca a boca virtual.

A parceria com o CCJF começou em 2011, quando Marcos procurava um lugar para abrigar sua exposição Transitivo direto.

– O centro me recebeu de braços abertos. A experiência foi muito boa tanto na questão do perfil do público como em relação ao espaço e ao suporte que eles me deram. Lá eu me sinto em casa – conta Marcos.

A meta para o próximo ano é conseguir patrocínio. De acordo com o idealizador, esta seria uma maneira de o projeto dar algo a mais a quem participa, como um prêmio ou um concurso, além da distribuição gratuita do livro e de camisetas do Mosaico.

A exposição Mosaico Minuto 2011 fica no CCJF até o dia 22 de julho. A visitação é de terça a domingo, de meio-dia às 19h. No dia 26 de maio, às 16h, o projeto Carioquinha promove uma visita guiada à exposição. Em setembro, o centro vai expor a edição 2012 do projeto. Para se inscrever, clique aqui.

O Centro Cultural da Justiça Federal fica na Avenida Rio Branco, 241, Centro do Rio.