Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 21 de julho de 2024


Campus

Missas de despedida para Santuza e Erlane Ferreira

Jorge Neto - Do Portal

11/04/2012

 Arquivo

A comunidade da PUC-Rio lamentou a perda, nesta semana, de dois importantes colaboradores da universidade. Santuza Cambraia Naves, de 59 anos, professora de antropologia do Departamento de Sociologia e Política, e Erlane Ferreira Soares, de 71 anos, professor aposentado do Departamento de Engenharia Civil, serão homenageados em missas na Igreja do Sagrado Coração de Jesus, nesta quinta e na próxima terça.

Doutora em sociologia e mestre em antropologia, Santuza realizou durante sua carreira pesquisas sobre a música popular e no pensamento cultural no Brasil desde a década de 1980, deixando, além de ensaios e artigos, livros como Violão azul: modernismo e música popular, Da bossa nova à tropicália, Velô, A MPB em discussão – entrevistas e Canção popular no Brasil. A professora sofreu um AVC na noite de segunda-feira, 4 de abril, na Livraria da Travessa, durante o lançamento do livro Formas do nada, de seu marido, o poeta e tradutor Paulo Henriques Britto.

O professor Julio Diniz, coordenador do Núcleo de Estudos em Literatura e Música (Nelim) e ex-diretor do Departamento de Letras da PUC-Rio, falou do pesar e da grande perda que a morte da professora representa para todos os que estudam a música popular e cultura brasileira:

– Foi uma das maiores e mais importantes parceiras que eu tive na minha carreira. Estávamos trabalhando juntos em projetos pelo Nelim, como a revista acadêmica Fonograma, que deve ser lançada em abril ainda, e um museu virtual da música popular brasileira. É uma perda muito grande, mas todos os projetos vão continuar. Essa é a melhor maneira que eu e todos os participantes do Nelim temos de homenagear a Santuza.

A diretora do Departamento de Sociologia e Política, Maria Sarah da Silva Telles, registrou: "Com profundo pesar soubemos do falecimento de nossa queridíssima colega e amiga. O departamento perde uma professora, pesquisadora e amiga insubstituível". A antropóloga Tania Dauster destacou: "Brilhante professora, pesquisadora, autora e belíssima pessoa, da mais alta qualidade humana. Estou absolutamente chocada com o falecimento de Santuza. É profunda a minha tristeza". A missa reunindo parentes, amigos e colegas de trabalho de Santuza será nesta quinta-feira, às 18h30, na Igreja do Sagrado Coração de Jesus.

O professor Erlane Ferreira Soares foi diretor do Departamento de Engenharia Civil, diretor da DAR, coordenador central de Projetos Patrocinados, coordenador central de Pós-Graduação, vice-reitor Acadêmico Adjunto e coordenador da Central de Extensão. Morto na última segunda-feira, vítima de um câncer cerebral diagnosticado há dois anos, ele deixa a esposa, Christine, ex-decana do CTC, e um filho. A missa em sua homenagem será realizada na terça-feira, dia 17, às 18h, na mesma igreja.

O decano interino do CTC-PUC/Rio, Luiz da Silva Mello, também lamentou a perda: "Convivi mais de perto com o Erlane, na Vice-Reitoria Acadêmica, de 1995 a 2007, quando aprendi muito com ele. Foi um grande parceiro, sempre disposto à troca de ideias de forma leve, agradável e inteligente, e a ajudar os menos experientes nas mais diversas questões do trabalho. Sentiremos muito a sua falta". O diretor do Departamento de Engenharia Civil, Raul Rosas e Silva, lembrou que Erlane teve atuação marcante e produtiva como professor e administrador: "Sua inteligência e competência se aliaram a um convívio pessoal enriquecedor e inesquecível para todos nós".

 O reitor da PUC-Rio, padre Josafá Carlos de Siqueira, manifestou aos departamentos de Sociologia e Política e Engenharia Civil sua solidariedade à família dos professores Santuza e Erlane. "Peço a Deus que conforte as famílias dos respectivos professores, na certeza de que estarão intercedendo por todos nós na morada eterna".