Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 9 de dezembro de 2023


Economia

Mercado investe em opções para os sem-chocolate

Isabela Castro - Do Portal

04/04/2012

 Arte Jefferson Barcellos

Páscoa é sinônimo de feriadão, reuniões em família e, claro, ovos de chocolate. Aproveitando a simbologia da data, empresas especializadas na produção e venda de chocolate projetam crescimento de 20% em relação ao mesmo período do ano passado. Além das opções tradicionais - amargo, branco, ao leite, trufado, recheado e crocante -, o mercado amplia as alternativas para o consumidor que não quer ou não pode desfrutar o doce. Linhas de ovos diet, bombons de frutas e bichos de pelúcia buscam atrair os diabéticos, intolerantes a chocolate ou os que simplesmente não gostam. A CacauShow, por exemplo, criou há três anos uma fábrica destinada exclusivamente à produção da linha diet. O assessor da empresa, Carlos D’Ávila, avalia que o esforço para atender a esse público é recompensado:

– Desde que começamos a investir nas linhas de chocolate diet e com 70% de cacau, a resposta do público foi positiva. É importante trazer para dentro das lojas clientes que procurem não só chocolates, mas presentes de Páscoa.

É o caso dos irmãos Pedro e Guilherme Abreu, de 19 e 17 anos respectivamente. Por motivos de saúde, não podem abusar na Páscoa: Pedro é intolerante à lactose e Guilherme, diabético. Os jovens contam como superam as limitações para "não passar a data em branco":

– Quando era mais novo, não podia comer nada que levasse leite. Acabava ganhando jujuba de Páscoa, pois não havia opções de presentes sem lactose. Hoje em dia, minha intolerância diminuiu e eu posso comer um pouco de chocolate, mas sem exageros – anima-se Pedro.

Guilherme lembra que antes de ficar diabético, aos 11 anos, comia bastante chocolate e “era bem gordinho”. Ele lembra do desafio para se adaptar à nova dieta, mas afirma que as opções sem açúcar oferecidas no mercado são "boas, e, muitas vezes, melhores do que as tradicionais":

– Foi difícil me habituar às restrições, ainda mais porque era criança. Hoje, já me acostumei com as versões diets dos alimentos. Gosto bastante do chocolate sem açúcar, até mais do que do tradicional.

Além das versões diets, sem lactose e sem glúten do chocolate, o mercado investe também em produtos não convencionais para a data, como canecas temáticas e bichos de pelúcia. A marca americana Häagen-Dazs, por exemplo, criou um "kit Páscoa", cujo carro-chefe é o famoso sorvete de doce de leite.

Outra novidade, mais saudável, é o doce feito de alfarroba, fruto semelhante à vagem do feijão, como substituto do chocolate. O produto pode ser encontrado em pó, em barra, no formato de balas com marzipan ou combinado com flocos de arroz, banana, coco, damasco e creme de avelã.

Apesar das novidades do mercado, alguns preferem recorrem a táticas convencionais para driblar os presentes de chocolate. O estudante Gabriel Mariante, de 19 anos, não gosta do doce, mas nem por isso o exclui da festa:

- Para não bancar o chato, aceito com carinhos os ovos que receno na Páscoa e, depois, dou para outra pessoa. Já me acostumei com esse esquema e participo até dos ovos ocultos.