Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 17 de junho de 2024


Economia

Jovens empreendedores desafiam freio econômico

Caroline Hülle e Eduardo de Holanda - Do Portal

27/02/2012

 Arte: Jefferson Barcellos

Há pelo menos um bom motivo para manter a esperança na recuperação da economia, cujo ritmo mais lento rebaixou as projeções de crescimento para algo em torno de 3% do PIB. Na contramão do compasso reduzido, cresce a quantidade de jovens empreendedores no país. Embora 62% dos brasileiros, de acordo com o IBGE, só comecem a morar sozinhos depois dos 30 anos, estudos da Global Entrepeneurship Monitor (GEM) revelam que 15% dos que têm entre 18 e 34 anos estão à frente de um negócio próprio – quantidade superior, por exemplo, à dos EUA (14%) e da Índia (12%). 

Segundo a professora Carolina Dias, da Coordenação de Ensino de Empreendedorismo da PUC-Rio, “a motivação pessoal em tocar um projeto é fator decisivo para que os empreendimentos deem certo e rendam bons frutos”. Assim fez a sua xará Carolina Rodrigues, de 20 anos, ao aproveitar um espaço ocioso no sítio da família, em Conservatória, no interior do Rio, para montar um hortifruti com entrega em domicilio. "Como a minha família não queria mais ir ao sítio, pensei em utilizá-lo de outra forma. No início, eu trazia os produtos da horta para a Tijuca, onde morava, e de lá entregava em vários pontos da cidade", conta a estudante de Administração da PUC-Rio. 

A experiência iniciada há dois anos se desdobrou numa loja, também na Tijuca, aberta há seis meses. Carolina abriu ainda uma loja de artesanato em Conservatória. Para gerir os negócios, a jovem aplica o conhecimento adquirido na graduação e em especializações como o domínio adicional de empreendedorismo, na própria PUC-Rio, e cursos no Sebrae. 

Segundo a professora Carolina Dias, a maioria dos empreendimentos de sucesso é gerida "por pessoas que já falharam e aprenderam com os erros". Ela observa que, embora não haja uma "fórmula” para se tornar um empreendedor bem-sucedido, pois há diferentes perfis "moldados naturalmente de acordo com o crescimento pessoal", é necessário desenvolver habilidades específicas de gestão.

– O sentimento de se achar responsável pelo futuro da empresa, a capacidade de lidar com situações de risco e pressão, a habilidade de captar recursos, tudo isso é valorizado em um empreendedor – exemplifica.

Carolina Dias considera igualmente importante, para a larga de um negócio, a captação de mão de obra qualificada. "O jovem empreendedor precisa ser humilde, reconhecer as limitações, e encontrar pessoas que reúnam características adequadas ao desenvolvimento do negócio", orienta a professora. 

Os primeiros anos mostram-se decisivos para a sobrevivência e o êxito do empreendimento. Conforme o Sebrae, 63% das novas empresas fecham as portas antes de 24 meses. Na PUC-Rio, o Instituto Gênesis auxilia os dois primeiros anos do negócio, por meio do acompanhamento dos projetos por especialistas e da troca de experiência com outros empreendedores.

Visão empreendedora

 Arquivo Pessoal

Carolina Rodrigues ilustra a química proveitosa entre visão empreendedora, conhecimento técnico e disposição. Inconformada em ver o sítio da família, outrora refúgio de lazer, transformar-se num lugar esquecido, a estudante resolveu dar “nova utilidade” ao local. Devido ao alto custo da ideia inicial, uma "ecopousada", os Rodrigues investiram na produção de hortaliças voltada para a entrega em domicílio.

– Procuramos consultoria para entender os custos de manter uma ecopousada. Depois, resolvemos mudar o foco e produzir alimentos orgânicos – lembra Carolina, 

De olho em outro mercado crescente – o turismo em Conservatória –, a aluna do quinto período de Administração abriu também uma loja para “divulgar” produtos locais. Vende biscoitos, doces e peças artesanais. O lucro foi investido na loja de entregas de hortaliças e verduras. "Foi assim que o serviço de entregas, que funcionava dentro de casa, ganhou uma 'sede' e cresceu", explica.

Há dois anos no mercado, o Naturalmente Orgânicos têm 80 famílias cadastradas como clientes e emprega quatro funcionários. Apesar do êxito, Carolina ressalva que a administração de um negócio familiar exige "muito" do gestor. Para ela, uma das principais dificuldades remete ao processo decisório: "Como não há um 'chefe', todos opinam, o que pode prejudicar uma tomada de decisão rápida”. Outra dificuldade, ainda de acordo com a estudante, está associada ao relacionamento com hábitos e culturas regionais:

– Os moradores de lá (Conservatória) são bem desconfiados. Aprendi a lidar com isso nos cursos de especialização que fiz – diz a empreendedora.

Caçadores de entretenimento 

 Eduardo de Holanda 

Loucos por cinema, os fundadores do LixeiraDourada (http://www.lixeiradourada.com/), Joel Souza e Jéssica Quadros, reforçam a geração de empreendedores aos 20. Há três anos os estudantes de Comunicação da PUC-Rio mantêm o sítio sobre cinema, música e entretenimento, com 600 textos de 11 autores, entre colunistas e críticos. A maioria dos textos resulta de parcerias com distribuidoras como a Warner e a Paramout, que fornecem acesso a exibições prévias (cabines) para a imprensa e kits para sorteio. A dupla lembra, entretanto, que o começo foi duro: “Muitas vezes, tirávamos dinheiro do nosso bolso para fazer promoções e assistir aos filmes”, conta Jéssica.

Os jovens adiantam que, no início do próximo ano, o LixeiraDourada vai virar empresa e ganhar uma plataforma de comunicação própria. Em seis meses, o número de seguidores do projeto na rede social Facebook dobrou, ultrapassando os 900 usuários. Para Joel, a principal receita do sucesso é relativamente simples: trabalho, mais trabalho, concentrado em informações úteis. 

– Além das promoções, começamos a usar mais o Facebook, postando notícias sobre festivais e entrevistas que fazemos regularmente – destaca o estudante.

 Eduardo de Holanda

Joel e Jéssica cumpriram uma maratona de aproximadamente 250 lançamentos de filmes. Guardaram fôlego para nova investida: a área musical. No Rock in Rio, em outubro, eles publicaram 15 resenhas, uma por dia, e promoveram sorteios de CD’s e DVD’s, em parceria com a Sony. Pretendem estender a iniciativa aos próximos shows internacionais e ao teatro:

– Estamos negociando parcerias para fazer uma seção dedicada a produções teatrais. Terá um editor específico, para ficar o mais profissional possível – anima-se Joel.

 

Aposta nos musicais

 Arquivo Pessoal

Formado em cinema e empreendedorismo pela PUC-Rio, Felipe Pitrez, 29 anos, costumava trabalhar para empresas de eventos. Cansado de "ter um chefe", resolveu aplicar a experiência acumulada numa produtora própria – a Santrez – inicialmente dirigida a projetos musicais. Felipe desdobra-se, atualmente, em  diversas produções, como o espetáculo “Fascinante Gershwin” – que conta a vida e a obra do compositor nova-iorquino George Gerswhin, em cartaz há mais de um ano – e o lançamento do cantor Fabio Victorio, para o qual faz a gravação do CD, dos clipes e dos shows.  O jovem empreendedor diz que um dos principais desafios – comuns no mercado de trabalho – é o trabalho em grupo:

– Quando alguém erra, o time inteiro erra – ressalta – Por isso, não há espaço para quem fica jogando a culpa no outro, querendo tirar o corpo fora – completa.

Felipe vê também na impulsividade uma ameaça. Ele reconhece a importância da prática, mas ressalva que adquirir uma "boa base", uma formação qualificada, é igualmente essencial. “É preciso se atualizar constantemente", lembra.

Apoio ao novo empreendedor

Os alunos interessados em incubar uma empresa no Instituto Gênesis da PUC-Rio devem ficar atentos aos editais divulgados na internet: http://www.genesis.puc-rio.br. É necessário, para a inscrição, que pelo menos um dos sócios do empreendimento seja aluno, ex-aluno, professor ou profissional associado a projetos em centros de pesquisa da PUC-Rio.

A Incubadora apóia empreendimentos inovadores nas seguintes áreas: Artesanato; Áudio, Vídeo e Mídia Digital, Automação, Design, Editorial, Educação, Energia e Petróleo, Entretenimento,Gestão do Conhecimento, Jóias e Acessórios, Logística e Geoprocessamento, Meio ambiente,Moda, Serviços Especializados, Tecnologia da Informação, Telecomunicações e Turismo.

Mais informações na página eletrônica http://www.genesis.puc-rio.br ou pelo telefone 3527-1273.