Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 21 de julho de 2024


Campus

PUC-Rio e Tablado unem-se para homenagear Jablonski

Thaís Bisinoto - Do Portal

07/12/2011

 Arquivo pessoal

Ex-alunos, colegas e amigos de Bernardo Jablonski se reunirão na PUC-Rio, no próximo sábado, para homenagear o professor, ator, roteirista e escritor morto no dia 28 de outubro. Eles apresentarão textos e vídeos feitos especialmente para Jablonski. Marcada para as 10h, na sala F-400 (Edifício Frings), a iniciativa é uma parceria entre o Departamento de Psicologia da universidade e o teatro O Tablado, lugares nos quais Jablonski lecionava.

A professora Terezinha Féres Carneiro, que divide com a diretora do Tablado, Cacá Mourthé, a organização da cerimônia, diz que a homenagem será “bem livre, com espaço para todos que quiserem falar”. Terezinha lerá um artigo sobre o professor programado para a próxima edição da revista “Psicologia Clínica”, do Departamento de Psicologia da PUC-Rio, da qual Jablonski era um dos editores. Já o ator e cineasta Domingos de Oliveira exibirá "um DVD preparado para a ocasião", antecipa Terezinha.

A professora lembra da convivência com o colega como “uma relação de irmãos”, cultivada pela parceria acadêmica de mais de 30 anos. Para Terezinha, “este é um momento muito difícil”:

– Tínhamos amizade e afeto de irmãos escolhidos. A perda dele é irreparável. É um vazio muito grande para nós – desabafa – Preparamos uma homenagem porque ele merece todas. 

Entre a psicologia e o teatro

Bernardo Jablonski dividia a vida profissional entre a psicologia e o teatro. De um lado, era doutor em psicologia social e, desde 1979, dava aulas na PUC-Rio. Do outro, era diretor-presidente da casa de teatro amador O Tablado, onde começou a lecionar em 1974. Dirigiu 15 peças e atuou em mais de 35. Representou papeis também na televisão. O último trabalho foi no programa humorístico “Zorra Total”, da TV Globo, na pele de Aderbal. Foi também roteirista e crítico teatral. Teve mais de 80 trabalhos publicados e foi coautor de dez livros. Morreu aos 59 anos, depois de lutar mais de uma década contra um câncer.