Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 23 de julho de 2024


Campus

PUC-Rio confirma primeiras posições no Guia do Estudante

Gabriela Caesar e Thaís Bisinoto - Do Portal

01/11/2011

 Gabriela Caesar

Na sétima edição do Prêmio Melhores Universidades Guia do Estudante, do Grupo Abril, a PUC-Rio ficou em primeiro lugar em três áreas de conhecimento: Ciências Sociais e Humanas; Ciências Exatas e Informática; e Engenharia e Produção (veja outras premiações da universidade). O prêmio foi divulgado no início de outubro, quando a PUC-Rio também foi apontada como a 15ª universidade da América Latina, sendo a primeira particular do país e a primeira geral do Rio, segundo ranking divulgado pela consultoria Quacquarelli Symonds (QS), do Reino Unido.  

A QS avaliou o desempenho de instituições de ensinos médio, superior e de pós-graduação com base em critérios de reputação acadêmica, projeção na internet, índice de professores com doutorado, trabalhos publicados, entre outros.

Para o vice-reitor acadêmico, José Ricardo Bergmann, o mérito reflete a preocupação com "a qualidade dos cursos, assim como com o empenho dos alunos". Ele destaca ainda que, ao avaliar os professores, os alunos ajudam a enxergar o que precisa e pode ser aperfeiçoado – como a renovação da infraestrutura dos cursos.

A "meritocracia", o equilíbrio entre equipamentos atualizados e mão de obra qualificada, somado ao "espírito de comunidade", contribui sistematicamente para avaliações positivas. Bergmann pondera que o resultado do Guia, diferentemente do “objetivo e imediato” Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), expõe um panorama mais preciso das potencialidades acadêmicas.

– Um bom resultado no Enade significa que, em breve, o curso será bem avaliado pelo Guia do Estudante – pondera.

Desde que a avaliação do Guia do Estudante começou, em 2005, o curso de Engenharia de Produção da PUC-Rio recebeu a classificação máxima de cinco estrelas todos os anos, exceto em 2006, quando recebeu quatro. Diretor do Departamento de Engenharia Industrial da PUC-Rio, o professor Nelio Pizzolato acredita que o bom desempenho deve-se ao “forte” monitoramento dos professores:

– Levamos a sério as avaliações feitas pelos alunos. Quando as reclamações são sistemáticas, a equipe de coordenação faz logo os ajustes necessários. Temos essa liberdade porque somos uma empresa privada, temos de cumprir metas.

Cursos da PUC-Rio sobem no ranking do Guia do Estudante

A PUC-Rio mantém a avaliação positiva no Guia do Estudante. Filosofia, Cinema e Engenharia de Produção ganharam uma estrela e outros 14 mantiveram a cotação máxima no ranking que classifica os cursos de graduação do país. Os coordenadores consideram a tradição da excelência e os investimentos crescentes em laboratórios e equipamentos as principais razões desse avanço. O resultado será publicado em GE Profissões – 2012, disponível nas bancas a partir de outubro (veja as classificações dos anos anteriores). O vice-reitor acadêmico, José Ricardo Bergmann, credita o bom desempenho à preocupação da universidade com a qualidade do ensino:

– Ainda devemos ampliar o ensino a distância como complementação ao presencial – ainda Bergman, destacando que a figura do professor permanece “essencial”.

No tradicional ranking da publicação do Grupo Abril, o curso de Física da PUC-Rio, criado em 1957, passou de quatro para cinco estrelas, a cotação máxima. Já o de Engenharia de Controle e Automação, inaugurado em 1998, e o de cinema, em 2005, alcançaram quatro estrelas. Já premiados com cinco estrelas, 14 cursos mantiveram a classificação máxima: Administração, Ciências Econômicas, Design, Engenharia da Computação, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, História, Letras, Matemática, Pedagogia, Propaganda e Publicidade, Química, Serviço Social e Tradução e Interpretação.

O diretor do Departamento de Comunicação Social, Cesar Romero Jacob, avalia que o reconhecimento superior do curso de cinema deve-se, entre outros fatores, à opção das filmagens pelo processo digital, em vez de película. A estrutura tecnológica possibilita uma produção de 36 filmes por ano – 20 documentários e 16 de ficção. Este volume, assim como a qualidade das obras, resulta também do amadurecimento de um contrato diferenciado entre o aluno de cinema – o realizador – e a universidade – o provedor:

– Os direitos patrimoniais do filme são do aluno, com registro na Agência Nacional do Cinema (Ancine). O departamento fornece os recursos financeiros e técnicos para a execução do filme e para o envio a festivais. Em contrapartida, o contrato prevê a entrega da produção dentro de prazos, de forma similar ao mercado – explica Cesar Romero.

 Gabriela Caesar

O coordenador do curso de Engenharia de Controle e Automação, Mauro Speranza, também destaca a infraestrutura, principalmente, nos laboratórios de Desenvolvimento de Controle (foto), Controle e Automação e Robótica, como um dos fatores decisivos para reconhecida qualidade do ensino. Ele observa que tais recursos favorecem o envolvimento da gradução em projetos de iniciação tecnológica e científica.

Já Marcelo Costa, membro da coordenação do curso de Física, identifica, além de novos equipamentos e laboratórios, mais dois pilares para sustentar as cinco estrelas conquistadas: a qualidade e a diversidade do corpo docente e a interação de alunos com várias áreas de conhecimento da física, "mantendo-a atual".