Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 9 de dezembro de 2023


Economia

Publicitário recomenda "respeito à percepção"

Thaís Bisinoto - Do Portal

28/10/2011

 Jefferson Barcellos “Em comunicação, a percepção é mais importante do que a realidade”, ensinou o publicitário Cacau Azevedo, durante a palestra "Duas ou três coisas que aprendi com a propaganda: cases & casos", na PUC-Rio. (Veja a transmissão na íntegra.) Segundo ele, as pessoas acabam comprando o que é mais caro, pois “a percepção diz que tem mais qualidade”.

Cinco lições de Cacau Azevedo para “sobreviver ao século XXI”:

1. Hierarquize as prioridades. Se for a família, coloque-a na frente; se for o trabalho, deixe-o em primeiro lugar.

2. Estabeleça um objetivo, um foco.

3. Carpe Diem. Aproveite tudo do dia. Viva o dia intensamente. Raspe-o como um prato de comida, que você come com vontade.

4. Corra atrás.

5. Quebre os paradigmas. Não se contente com a primeira ideia que vem à cabeça, pois a tendência é ser óbvia.

– Se você por à venda duas camisetas exatamente iguais, lado a lado, e colocar em uma delas uma marca, tenho certeza de que esta venderá muito mais – exemplifica.

Cacau dividiu com o público da sala K102 – composto por alunos e professores de Publicidade – lições acumuladas com a experiência profissional. Ele foi, por exemplo, vice-presidente de Planejamento Estratégico e Operações da agência J. Walter Thompson e sócio da Bridge Comunicação. Além do "respeito à percepção", o especialista disse aos estudantes que é importante estar aterta às "variáveis não controláveis":

– Este é o aspecto mais difícil do marketing: o elemento que não pode ser previsto. Para tentar evitar surpresas, é necessário estar sempre alerta. Os EUA, no 11 de Setembro, não estavam atentos – comparou o publicitário,

Aos aspirantes à profissão, ele recomendou : “Fiquem atentos 24h por dia. Tanto na vida profissional, como na pessoal”.

Como era de se esperar, o tema "criatividade", referente a uma das áreas mais desejadas e concorridas desse mercado, ocupou papel de destaque no pacote de orientações profissionais. “Saia da caixa. Não tenha medo de correr riscos. E lembre-se: não tem hora para a criatividade”, encorajou Cacau Azevedo. Ele acrescentou que o respeito ao consumidor é sempre “a melhor solução para os casos (publicitários)”.   

Cacau ainda destacou os benefícios da tecnologia digital. Permite, por exemplo, que ele se mantenha conectado ao burburinho mas sem ser contaminado. Ele hoje mora estrategicamente em Cabo Frio, na Região dos Lagos, a aproximadamente 180 quilômetros da agitação carioca.

– Hoje estamos o tempo todo online. Quando eu era jovem, sentia que vivia em um aquário, como um peixe, que recebe comida e está sempre confortável. Agora, estamos em um mar aberto. Os riscos são maiores, mas as possibilidades também – avalia.

Auto-ironia como estratégia de publicidade

Depois da palestra, o publicitário Cacau Azevedo conversou com o Portal PUC-Rio sobre o avanço da auto-ironia na publicidade, sobretudo em TV. Por exemplo, os artistas Beto Barbosa, Byafra e Ricado Macchi e o lutador Anderson Silva brincam com os próprios estigmas e garantem o êxito das campanhas. Na opinião do especialista, o motivo do sucesso de anúncios desse tipo é cultural:

– O Brasil é um país dado aos anti-herois. Macunaíma, Didi, são exemplos do apreço que se tem por eles. Eu, particularmente, vejo que o anti-heroi tem o seu valor.

O especialista acredita que tais anúncios são positivos para a carreira dos protagonistas que se ridilarizam, pois eles passam a ser "mais e melhor reconhecidos".

– Isto não me incomoda – confessa o publicitário, sobre a estratégia de marketing.

A onda da auto-ironia na publicidade começou a ganhar espaço no início do ano passado, com a propaganda da Skol "Litrão", estrelada pelo artista Beto Barbosa cantando o hit "Adocica". Depois, foi a vez de Byafra, cantando o sucesso "Sonho de Ícaro" ("voar, voar, subir, subir"), no anúncio da Bradesco Seguros. Roberto Macchi entrou na brincadeira, ridicularinzando a si mesmo no comercial do carro Fiat Cinquecento, em que ele contracena com o ator de Hollywood Dustin Hoffman. O lutador Anderson Silva se juntou ao grupo, mostrando sua voz fina no comercial da rede Burger King.