Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 20 de junho de 2024


Economia

Comunicação integra mídias e profissionais

Caroline Hülle - Do Portal

22/09/2011

 Jefferson Barcellos

Nos próximos cinco anos, o Rio acolherá uma série de eventos representativos, desde o Rock in Rio, que começa nesta sexta-feira, até a Olimpíada 2016. Para Adriana Moreira, Márcia Machado e Ana Vieira, profissionais da agência Rio 360º, esse tipo de iniciativa deve ser pensado como uma "oportunidade de comunicação" cujo aproveitamento depende, entre outros fatores, de um "pensamento global". Assim elas reforçaram, em palestra na PUC-Rio, a importância de as empresas desenvolverem um olhar plural, refletido na conjugação entre as novas mídias e as tradicionais, e na integração de profissionais de diversas áreas.

– Na Rio 360º nós temos, além de jornalistas e publicitários, arquitetos, engenheiros, administradores – destacou Márcia, diretora da agência – Desta forma, é mais fácil aproveitar as oportunidades no mercado, como os eventos.

À plateia formada por estudantes, ela acrescentou que, um "bom profissional" precisa absorver competências e conhecimentos além da formação específica. Como estar "bem informado" sobre as áreas associadas aos projetos em curso. 

 – Quem trabalha em evento sustentável deve que ter noções de sustentabilidade – exemplificou Adriana.

A comunicação corporativa exige também um bom relacionamento com a imprensa, o que significa, entre outros atributos, a criação e a sugestão de um conteúdo "adequado" para cada veículo considerado estratégico à divulgação do projeto. Pois a mídia tradicional revela-se ainda importante para garantir credibilidade ao "produto" divulgado.  

– Na produção do Sustentável 2011, conseguimos reduzir 95% os resíduos. Este é um exemplo de informação interessante para a imprensa. Com isso, conseguimos estar na mídia positivamente – contou Adriana.

Outra competência essencial ao jornalismo corporativo é manter os interlocutores da empresa bem informados em relação aos assuntos que podem render reportagens, notas, artigos. É igualmente importante, acrescentaram as especialistas, integrar as áreas de comunicação interna e externa.

Integração também mostra-se uma palavra-chave para o objetivo, já predominante no mundo corporativo, de equilibrar as iniciativas de comunicação entre as mídias tradicionais, como jornais e televisão, e as novas mídias. Na construção e amplificação da imagem positiva, empresas dedicam atenção crescente às redes sociais, como o Twitter e o Facebook. Adriana ressalvou:

– Não adianta apenas estar nas redes sociais, sem ter estrutura eficiente de comunicação para responder o consumidor rapidamente.