Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 21 de julho de 2024


Campus

'Cliente tem sempre razão' é receita de multinacional

Igor de Carvalho - Do Portal

30/08/2011

 Igor de Carvalho

A tendência global da conectividade e a importância de pesquisas foram temas em destaque na palestra de abertura do evento Renault Experience, que reuniu cerca de 200 pessoas na noite desta segunda-feira, 29 de agosto, na PUC-Rio. Profissionais da montadora francesa compartilharam com alunos e professores a experiência da empresa em áreas como engenharia, administração e comunicação, condensadas no caso Sandero. Um dos executivos a apresentar o processo de criação do modelo, desde a pré-produção até a pós-venda, o vice-presidente da Renault no Brasil, Alain Tissier, anunciou os planos de expansão da empresa no mercado brasileiro.

– Nossa meta para 2015 é atingir 8% do mercado automobilístico (a empresa detém 5%). Para isso, devemos estar atentos às necessidades dos clientes. Hoje, eles querem mais conectividade entre vários ambientes, como o carro, o trabalho e a casa.

Tissier destacou que todo o processo de fabricação do veículo começou com a identificação das expectativas dos brasileiros. O modelo, o primeiro a ser criado e lançado fora da França, foi produzido em Curitiba entre 2003 e 2007,  custando 306 milhões de euros e mobilizando 678 pessoas diretamente.

– A pesquisa mostrou que os clientes mais apaixonados por carros eram 60% homens, com filhos, que gostam de bares e restaurantes, de revistas de automóveis, são sensíveis ao design e ao conforto e dirigem mais que a média. A partir disso, pudemos identificar o produto desejado, que era um carro robusto, mas com boa relação custo-benefício.

 Igor de Carvalho Para que o produto final seja entregue sem defeitos, é necessário realizar uma série de testes de simulação para verificar motores, amortecedores, freios, entre outros componentes. “Tudo o que pode ser antecipado deve ser antecipado”, resumiu o engenheiro da montadora Julio Oro, acrescentando que isso gera altos custos, pois chega-se a utilizar 40 motores diferentes, em testes de durabilidade de mais de mil quilômetros.

Também presente, o assessor da Vice-Presidência de Vendas Aldo Costa afirmou que o investimento em propaganda se reflete na qualidade técnica do veículo:

– O diferencial do produto vem da sua concepção, e não da estratégia de venda. Com isso, podemos investir pesado em marketing, e somos uma das empresas que mais investem.

Segundo a gerente de Relações Institucionais do Instituto Renault, Vanessa Castanho, a parceria da empresa com instituições de ensino como a PUC-Rio é imprescindível, qualificando profissionais bem preparados que serão os executivos de amanhã, e buscando reduzir os riscos de erro durante o processo da fabricação:

– Procuramos trazer a nossa experiência para acrescentar ao conhecimento adquirido na sala de aula. Além disso, ressaltamos a importância da comunicação, das trocas entre a equipe, para criar um produto de sucesso.

Marcelo Soares, outro executivo da Renault, afirmou aos jovens presentes no ginásio da PUC-Rio que eles estão estudando para se tornarem líderes:

– É preciso se preparar para isso, ter os conhecimentos técnicos e reconhecer o papel de maestria em todo o processo.

Confira a íntegra das palestras.