Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 23 de junho de 2018


Campus

Comunicação amplia recursos para melhor qualificar o aluno

Gabriela Caesar - Do Portal

25/08/2011

 Jefferson Barcellos

O cientista político Cesar Romero Jacob assume, pela terceira vez, a direção do Departamento de Comunicação da PUC-Rio. Em entrevista ao Portal, o professor antecipou algumas das metas apresentadas na cerimônia de posse, esta quinta-feira. Ele reconhece que a experiência das gestões anteriores (1986 a 1988 e 2004 a 2008) será importante para consumar planos como a incrementação dos (já bem equipados) laboratórios, a implantação do doutorado e a ampliação das opções de ensino a distância – além do "permanente desafio" de manter a qualidade de ensino alinhada às crescentes exigências do mercado e à tradição de excelência acadêmica. Atributos decisivos, lembra Cesar Romero, ao aumento de 100% na quantidade de alunos matriculados: 1.047 em 1998 para 2.206 neste ano. "É preciso conciliar o crescimento do número de alunos com a qualidade de ensino", destacou o novo diretor, no discurso acompanhado pelos professores, funcionários e alunos que lotaram o salão do Conselho Universitário. "Mas não há só desafios: estamos programando uma série de encontros e atividades para celebrar os 60 anos do departamento, em 2012". Para o reitor, padre Josafá Siqueira, S.J., a missão de administrar o maior departamento da universidade será facilitada pela "união entre fidelidade, criatividade e competência observada nos 35 anos de dedicação do professor Cesar à PUC". O sucesso das novas metas, ressaltou também o reitor, está associado ao "trabalho de formiga" feito pela antecessora Angeluccia Habert, que manteve o "espírito harmônico" característico do departamento. "Um dos maiores desafios é administrar com serenidade e sabedoria para promover a construção do consenso", reforçou Cesar Romero. Jefferson Barcellos    

Portal PUC-Rio Digital: Uma das próximas metas do departamento é a renovação dos laboratórios, que já estão entre os mais bem equipados do país. Em que consiste esta modernização?

Cesar Romero: Desde os anos 1980, o departamento busca, sistematicamente, se atualizar, renovar os equipamentos dos laboratórios. Quando fui diretor em 1986, havia um intervalo maior. Hoje, eles ficam superados mais rápido. Em 1986, vivíamos um mundo analógico; hoje, digital. Por exemplo, quando o Portal foi fundado, em 2007, escolhemos o Windows Media Player entre os vários softwares de publicação de vídeo, pois era o que existia de melhor. Dois anos depois, ele foi superado pelo Flash. Continuaremos atualizando os laboratórios com as melhores tecnologias disponíveis, o que, logicamente, é essencial à qualificação do aluno para o mercado. 

Portal: Por falar em qualificação, como o senhor pretende cumprir o permanente desafio de melhorar a qualidade de ensino?

Cesar Romero: Esse desafio envolve as relações humanas, o empenho de alunos e professores. Depende muito da adesão, e não de o diretor determinar. A direção é fundamental no sentido de apontar o caminho. Mas isso não se resolve com normas, e, sim, com convencimento: as pessoas estarem convictas de que [o rigor acadêmico] é bom para os professores, que querem trabalhar num lugar bem avaliado, e para os alunos, que querem o diploma de uma instituição reconhecida. Isso tem valor no mercado, abre portas no mercado de trabalho. Não basta ter o diploma. Se a escola é bem avaliada, faz diferença. O aluno de Harvard, por exemplo, não terá vergonha de dizer que estudou em Harvard. Se ele estivesse estudado numa escola de segunda linha dos Estados Unidos, ele ressalvaria que fez pós em Harvard.

Portal: Outras mudanças remetem a ajustes no currículo implantado entre 2005 e 2008. Por quê?

Cesar Romero: Os ajustes devem ser implantados em 2013, para os alunos que entrarem por vestibular no ano anterior. O curso de jornalismo e o de publicidade, que já existem há mais tempo, têm menos necessidade, mas o de cinema, sim. No curso de cinema, por ser relativamente novo, de 2005, ainda não existe a cadeira de História do Documentário, por exemplo. Você verifica que há Cinema Mundial 1, relativa ao cinema americano, Cinema Mundial 2, sobre cinema europeu, e Cinema Brasileiro. A cadeira História do Documentário ficou fora, por enquanto, mas é fundamental na grade do curso. 

Portal: Haverá alguma mudança nas outras habilitações?

Cesar Romero: Algumas mudanças serão semânticas. O curso de jornalismo, por exemplo, reúne as disciplinas Redação de Jornalismo Impresso, Edição de Jornalismo Impresso e Laboratório de Jornalismo Impresso. O nome "jornalismo impresso" está ultrapassado. Site de jornal não deixa de ser jornalismo impresso, por mais que esteja na tela do computador. Também pretendemos equilibrar melhor o ciclo básico, que tem pouco cinema e muito jornalismo.

 Eduardo de Holanda

Portal: Em relação à pós-graduação, o aguardado doutorado em comunicação sairá do papel no próximo ano?

Cesar Romero: O projeto do curso de doutorado já está sob avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Se aprovado, será um novo desafio implantá-lo. No cenário atual, UFRJ e UFF têm doutorado; PUC e Uerj têm mestrado e pedem o doutorado. O curso de mestrado da PUC-Rio é bem avaliado, o que ajuda o caminho para o doutorado. 

Portal: Que outros desafios, outras novidades, integrarão essa sua terceira experiência à frente do Departamento de Comunicação?

Cesar Romero: Convênios internacionais, facilitados na medida em que se tem o curso de doutorado, fazem parte dos planos. O mundo globalizado caminha para uma intensificação de trocas internacionais na área acadêmica. A educação a distância também deve ser ampliada. Já temos uma base instalada, que é o Portal PUC-Rio Digital. Ao transmitir debates, a TV do Portal está ajudando na educação a distância, porque qualquer pessoa pode acessar. Mas educação a distância é muito mais do que isso. É um conhecimento que transcende a sala de aula. Também estamos planejando uma comemoração à altura dos 60 anos do Departamento de Comunicação Social, completados no ano que vem. 

Portal: Quais as principais dificuldades a serem superadas para que todas essas ações sejam feitas?

Cesar Romero: Há desafios que dependem só da gente, como os recursos, já garantidos, para dar continuidade à renovação dos laboratórios e equipamentos. A qualidade do curso e a revisão do currículo não dependem de dinheiro. Dependem, como eu disse, de um compromisso assumido por professores e alunos. Eu diria que as atividades reletivas à comemoração de 60 anos, a renovação dos equipamentos e laboratórios, o avanço da qualidade do curso e revisão do currículo são os desafios mais simples.