Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 17 de junho de 2024


Cultura

Depois de Portugal, 'A confissão' estreia no Rio

Gabriela Caesar - Do Portal

05/08/2011

 Stevem Avellar

Apresentada no fim do ano passado em Lisboa, Portugal, onde teve alta aceitação pelo público, A confissão, baseada na peça Tape, de Stephen Belber, estreia hoje (5) no Rio de Janeiro. Com direção de Walter Lima Jr., também professor do Departamento de Comunicação da PUC-Rio, o espetáculo  alerta para a importância do debate sobre violência sexual. Ângelo Paes Leme, Silvio Guindane e Isabel Guéron dividem o palco Teatro do Leblon, que reuniu, na pré-estreia de ontem à noite, artistas, autores, diretores e amigos. Apesar de um grande desejo, apresentá-la agora no Rio foi uma surpresa a Lima Jr.: "Até junho, eu não acreditaria nisso. De repente, vi uma brecha no Teatro do Leblon. Larguei até outra peça na qual eu estava trabalhando em paralelo para me dedicar mais”, conta o diretor, entusiasmado.

A personagem Amy, vivida por Anna Sophia Folch na capital portuguesa, passa a ser interpretada por Isabel Guéron. Grávida de sete meses, Anna, também mulher de Ângelo, lembra que "insistiu para Bel substitui-la". Depois de assistir à primeira apresentação carioca, ela identificou algumas diferenças:

– Ela (Isabel) já conhecia todos da peça, mas não me viu atuando em Portugal. E, é claro, teve uma interpretação diferente da minha, como qualquer outra atriz teria.

Lima Jr. recorda que a montagem carioca nasceu quando Ângelo lhe apresentou o projeto do espetáculo, encenado no fim do ano passado em Portugal. Já Ângelo conta que esse texto estava "guardado" até Silvio, com quem havia trabalhado em A lei e o crime, série da Rede Record exibida em 2009, ter proposto produzi-lo. Animado, ele adianta:

– Pretendemos viajar pelo Brasil. Vamos ao Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo e de Brasília. Queremos ainda ir a capitais do Nordeste, como Recife e Salvador, no ano que vem.

A empresária Adriana Pires veio de São Paulo especialmente para ver a estreia da peça. “Estava com saudades de ver Ângelo no palco”, justifica ela, que há quatro anos trabalha com o ator. Adriana diz que ficou encantada com o jeito cínico e irônico de Vincent, personagem de Ângelo:

– Os diálogos são muito bons; inteligentes; irônicos; com ação, humor e graça.

Reencontro de amigos conduz discussão ética e violência sexual

 Divulgação 

Vincent, interpretado por Ângelo Paes Leme, é um traficante mal vestido de 32 anos recém-separado da namorada por ser “potencialmente violento”. Hospedado em um quarto de hotel simples, ele recebe a visita de um velho amigo, carinhosamente chamado de Johnny, cujo filme estreará no dia seguinte. Já o personagem de Silvio Guindane se encontra noutro extremo: cineasta, de suéter, “altamente articulado”, preocupado com o futuro do país. Após discutirem questões éticas e raciais rodeados de drogas ilícitas, os amigos pensam na “gostosona” Amy (Isabel Guéron), que eles disputaram na época do colégio. Depois de pressionado, Johnny confessa a Vincent que a transa foi “mais que sexo violento”. Teria sido estupro. Assistente de promotor público, Amy também entra na discussão em torno da violência praticada há mais de dez anos por Johnny. Ela, no entanto, não gosta do rumo da conversa e blefa ao dizer que chamou a polícia para prender os dois amigos, por crime sexual e por porte de drogas ilícitas.

 

Serviço

A confissão fica na sala Tônia Carrero, no Teatro do Leblon, até o dia 4 do próximo mês. Com duração de 1h20, a peça é apresentada quintas e sextas, às 21h30, por R$ 50; sábados e domingos, às 21h30 e 20h, respectivamente, por R$ 60. Classificação etária: 14 anos. Endereço: Rua Conde Bernadote, 26, Leblon. Telefone: (21) 2529-7700.