Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 27 de julho de 2017


Meio Ambiente

Preservação climática exige mudança no consumo

Matheus Vasconcellos e Rodrigo Serpellone - Do Portal

13/06/2012

 Maria Christina Corrêa “A tecnologia sozinha não vai resolver o problema do clima. Alterar os padrões de consumo é fundamental”, afirmou Roberto Schaeffer, professor e pesquisador da UFRJ e do IPCC, no segundo dia de palestras do Fórum de Ciência, Tecnologia e Inovação para Desenvolvimento Sustentável, na PUC-Rio. No debate sobre “Clima e outras mudanças ambientais”, especialistas convergiram para a importância da mudança "imediata" do modelo de consumo predominante. Segundo Schaeffer, é necessário também melhorar a eficiência energética e reduzir as emissões de dióxido de carbono em vários setores.

– Precisamos agir neste momento, pois o tempo para a reação está se esgotando: Se adiarmos as ações hoje, em 2020 elas precisarão ser muito mais fortes – alerta.

Ainda em tom de alerta, o pesquisador reforçou que os padrões de consumo atuais aumentam o risco não só de problemas climáticos, mas do esgotamento dos recursos naturais – o que teria implicações ecológicas, sociais e econômicas drásticas. Os especialistas concordaram que se deve encontrar um equilíbrio entre o nível de consumo e as demandas ambientais.

 Maria Christina Corrêa Os professores reunidos na PUC-Rio sugeriram também um aperfeiçoamento na avaliação das mudanças climáticas. Luis Valdés, chefe de Ciência do Oceano da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (IOC), recomendou que as pesquisas analisem os efeitos térmicos na superfície do alto-mar. “A mudança climática nos oceanos é muitas vezes ignorada pelos cientistas. A informação que o público em geral recebe sobre as alterações climáticas é parcial e tendenciosa”, criticou Valdés.

 Maria Christina Corrêa Também participaram das discussões na manhã de terça-feira a diretora do Instituto de Meio Ambiente da Universidade do Arizona (EUA), Diana Liverman; a diretora do Centro de Pesquisas do Mar e da Atmosfera (CIMA) na Argentina, Carolina Vera; e o secretário Nacional de Políticas e Programas em Pesquisa e Desenvolvimento, Carlos Nobre. Apesar dos esforços em torno de propostas ambientais, Nobre reconheceu: “Ainda estamos longe de um mundo totalmente sustentável”.