Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 20 de outubro de 2017


Esporte

Em Belo Horizonte, a invasão dos torcedores colombianos

Gabriel Camargo - aplicativo - Do Portal

12/06/2014

 Maria Christina Corrêa

O jogo entre Colômbia e Grécia, no sábado 14, foi histórico. Não pela partida em si, mas por ter sido o primeiro jogo de Copa do Mundo que o estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão, recebeu em sua história. Além da vitória colombiana, a invasão dos torcedores cafeteros no estádio – e na cidade – marcaram a estreia do estádio na história dos Mundiais.

Se os argentinos fizeram um verdadeiro carnaval na Praia de Copacabana no domingo (15), em Belo Horizonte não foi tão diferente. No fim de semana da primeira partida da Colômbia, os torcedores invadiram as praias dos mineiros: os botecos e bares nos bairros de Santo Antônio e Savassi foram tomados.

A primeira partida de Copa do Mundo recebida pelo Mineirão, inaugurado nos anos 60, acabou por volta das 15h. Às 16h30, as camisas amarelas tomavam conta do saguão do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Em um dos restaurantes do aeroporto, o português já não era a língua oficial.

Ao lado de poucos – e cabisbaixos – torcedores gregos, os colombianos já esperavam seus voos para deixar a cidade após a vitória na primeira rodada do Mundial. Enquanto isso, os belgas, em maior número, e alguns argelinos chegavam para o jogo da última terça-feira (17).

A maioria dos 20 mil colombianos que invadiram Belo Horizonte deixou a cidade no mesmo dia, mas o mar amarelo na cidade parecia não acabar mesmo na semana seguinte. No reformado Mirante das Mangabeiras, local que, segundo um guia brasileiro no tradicional portunhol, “muitos niños eram concebidos”, as camisas amarelas com o nome Falcao (García, ídolo nacional que acabou cortado do Mundial por conta de uma lesão) admiravam a vista do alto da cidade. Gabriel Camargo

Arquibancada amarela nos aeroportos

Para não deixar nenhum torcedor perder os jogos da Copa do Mundo, os aeroportos de Confins, em Belo Horizonte, e Santos Dumont, no Rio, prepararam grandes estruturas para a transmissão das partidas – e, nos voos, a tripulação anunciava o placar dos jogos em andamento. Após a vitória sobre a Grécia, os colombianos assistiam ao jogo entre Uruguai e Costa Rica no saguão do aeroporto enquanto esperavam pelo embarque. Na quarta-feira (18), uma das doze Fun Zones, torcedores brasileiros, de Bélgica, Argentina e, principalmente, da Colômbia, assistiam ao jogo de chilenos e espanhois entre uma partida de totó (pebolim) ou de videogame.