Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 18 de outubro de 2017


Ciência e Tecnologia

Olimpíada de Matemática na Bulgária premia alunos da PUC

Gabriela Caesar - Do Portal

03/08/2011

 Arte: Eduardo de Holanda

Estudantes de matemática da PUC-Rio, Hugo Fonseca, Matheus Secco e Renan Henrique Finder foram os brasileiros com os melhores resultados na International Mathematics Competition for University Students 2011 (IMC), disputada em Blagoevgrad, na Bulgária, e encerrada nesta terça-feira (2). A competência dos jovens "atletas" rendeu, à universidade, o nono lugar entre as 77 instituições participantes. Foi o melhor resultado do Brasil, seguido da 37ª colocação do Instituto de Tecnologia da Aeronáutica (ITA), de São Paulo. 

Renan e Matheus, ambos do 2º período, conquistaram medalha de ouro e de prata, respectivamente. Hugo, do 4º período, também levou uma medalha de prata. Antes de embarcarem para a volta ao Brasil, eles conversaram com o Portal PUC-Rio pela internet. Embora satisfeitos, estão confiantes num desempenho "bem melhor" na Olimpíada do próximo ano, conta Matheus:  

– Estamos felizes, mas esperávamos mais. No ano que vem, o resultado será ainda melhor.

Para selecionar Renan, Matheus e Hugo, o Departamento de Matemática levou em conta o desempenho em sala de aula, nas provas e em Olimpíadas anteriores. Na competição da Bulgária, iniciada na quinta-feira passada (28), os participantes tiveram de resolver duas provas repletas de questões de álgebra, análise e geometria. Para conhecer melhor esse trio, o Portal traçou o perfil de cada um deles.

 Gabriela Caesar

Hugo, o "veterano" movido a café

Filho de professores de matemática, Hugo Fonseca recorda que aprendia a matéria em casa quando os docentes – de ensino médio e fundamental – ficavam em greves. Aos 21 anos, já viajou à India e à Ucrânia em razão da Olimpíada Internacional de Astrofísica, quando ainda estava no ensino médio.

Assim como o amigo Renan, Hugo faz mestrado paralelo à graduação. Também dá aula em cursinho voltado para Olimpíada de Matemática, que, segundo ele, "paga melhor". Nascido em Juiz de Fora, Minas Gerais, onde os pais vivem, Hugo veio ao Rio devido à proposta do colégio que lhe ofereceu alojamento por dois anos.

Ele conta que o mestrado do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplica (Impa) exige mais estudo em casa. Como bom veterano na área, dá dicas a Renan e Matheus, e desabafa: a matéria mais difícil foi Estruturas Algébricas, com Nicolau Saldanha, e revela que o café é essencial para mantê-lo "aceso". Hugo pensa em seguir carreira acadêmica, inspirado na frase “matemáticos são máquinas de transformar café em teoremas”, de Paul Erdõs. Em 2009, conquistou ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) e prata na Olimpíada Internacional de Astrofísica. Agora, soma-se a de prata no IMC. 

 Gabriela Caesar

Para Matheus, olimpíadas renderam medalhas e namoro

A prima Deborah Secco faz sucesso na novela das 9h da TV Globo, Insensato Coração. Mas na matemática quem brilha é Matheus. Medalha de prata no IMC, o aluno do 2º período tem Coeficiente de rendimento (CR) de 9,5. Concilia a graduação com o trabalho de professor "especializado em Olimpíada" num cursinho da Tijuca, Zona Norte do Rio. Ele garante, no entanto, que “não precisa descansar muito”. Tendo cursado duas semanas no ITA, conta que gosta mesmo é da matemática pura, não da matemática aplicada.

Único carioca do trio, Matheus, de 18 anos, namora Luiza Reis, de Belo Horizonte, que conheceu em uma das olimpíadas e já levou duas medalhas de ouro. Diferentemente de Hugo e Renan, Matheus não faz mestrado e está indeciso quanto à carreira acadêmica. Participante da OBM desde os 14 anos, levou a medalha de ouro em 2009 e no ano passado. Já na International Mathematical Olympiad (IMO), deu prata em 2009. No ano passado, conquistou o ouro, no Desafio de Matemática da PUC-Rio, e a prata, no Desafio de Química.

  Stéphanie Saramago

O nômade de 19 anos da matemática

Aluno do 2º período de matemática, Renan Henrique Finder, de 19 anos, encontra-se em situação semelhante à de Hugo: cursa matemática na PUC-Rio e mestrado no Impa, do qual recebe uma bolsa. Nascido em Joinville, ele já morou em Florianópolis e São Paulo. Agora, divide apartamento com outros três amigos, que também curtem cálculos, no Leblon, Zona Sul do Rio. Antes de ingressar na PUC-Rio, Renan cogitou fazer prova para estudar em Massachusetts, nos Estados Unidos, mas desistiu. Simpático, diz que conversar com os amigos é "um dos hobbies". Assim como Hugo, a carreira acadêmica voltada à pesquisa lhe interessa. Depois de levar para casa a medalha de ouro na categoria universitário na OBM e outra de prata na IMO, ambas em 2009, o jovem adicionou mais uma no currículo: ouro na IMC em 2011.