Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 17 de agosto de 2017


Revista Eclética nº 24 completa

Ana Paula Kalsing, Andréa Palatnik, Felipe Carneiro e Michelle Kaplan - Da sala de aula


  Depois de mais de um mês de trabalho em plenas férias de julho, os ecléticos editores, às voltas com plantões de Pan-americano, Campeonato Brasileiro, Copa América e afins, aqui estão para entregar mais uma edição da Revista Eclética. Coordenado pelo professor e obstetra Fernando Sá, o parto – apesar do fórceps e das complicações – foi bem sucedido, rendendo boas experiências para todos os envolvidos.

As cidades não são feitas apenas de vigas e concreto, mas também de personagens, vivências e suas relações. A 24ª Eclética traz como tema o cenário urbano, em especial o do Rio de Janeiro – alguns foram mais longe e trouxeram histórias do Rio Grande do Sul e até de Nova York.

Porteiros, taxistas, prostitutas, flanelinhas, artistas de rua; feiras, cinemas, festas, bairros, praias. Onde quer que bata um coração carioca, lá estavam os ecléticos repórteres em busca de boas histórias. Não aquelas pautadas por editores mau-humorados e sem criatividade, com sua tradicional falta de boa vontade com estagiários, mas aquelas saídas de nossas quase diplomadas cabeças. Cabeças que, desde o tema da revista até a escolha das pautas e estilos, gozaram de total liberdade para trabalhar.

Mas não pense o leitor que faltaram critério ou senso crítico na escolha das matérias impressas nessas páginas. O mesmo mês citado ali no primeiro parágrafo foi cheio de extenuantes discussões acerca do que devia ou não chegar à revista, fora todo o tempo gasto pelos quase 100 alunos na apuração e redação dos artigos que você agora tem em mãos.

“Em caso de chuva, não utilize sua Revista Preliminar para secar a cadeira”. O apelo está no site do clube Atlético Paranaense, dono da publicação, que é distribuída aos torcedores em dia de jogo. Acreditamos ser a frase que melhor resume o que no fundo todo jornalista gostaria de pedir: antes de embrulhar o peixe ou forrar o chão para receber o pipi do cachorro, leia com carinho, vale a pena – e deu trabalho.

ecletica 24.pdf

Até o dia raiar

- Da sala de aula

1 - até o dia raiar.pdf

Música black para se dançar na rua

- Da sala de aula

2 - musica black para se dançar nas ruas.pdf

Cinemas cariocas

- Da sala de aula

3 - cinemas cariocas.pdf

Um espaço para a arte

- Da sala de aula

4 - um espaço para arte.pdf

Entre a casa e a rua

- Da sala de aula

5 - entre a casa e a rua.pdf

O culpado mora ao lado

- Da sala de aula

6 - o culpado mora ao lado.pdf

O vigia da porta

- Da sala de aula

7 - o vigia da porta.pdf

Ganhando a vida sobre rodas

- Da sala de aula

8 - ganhando a vida sobre rodas.pdf

Os donos da rua

- Da sala de aula

9 - os donos da rua.pdf

O guia das ruas

- Da sala de aula

10 - o guia das ruas.pdf

Um condomínio chamado Vila Mimosa

- Da sala de aula

11 - um condominio chamado vila mimosa.pdf

O planejamento urbano e consagração da rua

- Da sala de aula

12 - o planejamento urbano e a consagração da rua.pdf

Os bastidores de uma feira livre

- Da sala de aula

13 - os bastidores de uma feira livre.pdf

Barulhos cariocas

- Da sala de aula

14 - barulhos cariocas.pdf

Direito à moradia

- Da sala de aula

15 - direito a moradia.pdf

Do outro lado da ponte

- Da sala de aula

16 - do outro lado da ponte.pdf

A ‘grande’ Barra da Tijuca

- Da sala de aula

17- a grande barra da tijuca.pdf

A roça da Zona Sul

- Da sala de aula

18 - a roça da zona sul.pdf

Ipanema: ontem, hoje e sempre

- Da sala de aula

19 - ipanema ontem hoje e sempre.pdf

Rio de Janeiro:uma cidade deficiente

- Da sala de aula

20 - rio de janeiro uma cidade deficiente.pdf

+ Revistas

Edição: