Projeto Comunicar
PUC-Rio

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Rio de Janeiro, 20 de agosto de 2017


Revista Eclética nº 19 completa

Cândida Vannier, Elizabeth Sucupira, Mariana Duarte e Tiago Cordeiro - Da sala de aula


 Seja nos versos proféticos de Manuel Bandeira em Consoada [“Quando a Indesejada das gentes chegar/ (Não sei se dura ou caroável ) , / Talvez eu tenha medo./ Talvez sorria”...] ou nas ilustrações macabras do artista mexicano José Posada, representar a morte é falar sobre o que assusta qualquer um.


Entramos no século XXI capazes de criarmos clones, nos destruirmos centenas de vezes e olhar anos-luz além de nossas f ronteiras, mas tudo isso não resolve o mistério que envolve a “indesejada das gentes”. Por isso, é fácil entender porque a morte ainda é um tabu para qalquer conversa, seja numa roda de amigos ou na hora do jantar. A mais fatal das femmes fatales traz a hesitação e aquela vontade súbita de “vamos mudar de assunto?”.


Com os autores desta revista não foi muito diferente, ao menos no início. Entre temas como "lado b da cultura” ou “consumismo”, os articulistas superaram a dúvida inevitável e escolheram
o mais difícil. Durante a elaboração, todos precisaram se desdobrar para fazer dessa revista uma publicação que fale sobre o que ninguém quer ouvir e ainda assim seja interessante e
atraente [se é que a morte pode ser atraente].


E você está convidado a ler. Rápido. Afinal, de uma hora para outra, você pode começar a não se sentir muito bem...

ecletica nº 19 completa.pdf

Elvis não morreu

- Da sala de aula

1 - elvis não morreu.pdf

O estilo que canta a morte

- Da sala de aula

2 - o estilo que canta a morte.pdf

Quando a morte lhe cai bem

- Da sala de aula

3 - quando a morte lhe cai bem.pdf

Os mitos e os heróis nunca estão vivos

- Da sala de aula

4 - os mitos e os heróis nunca estão vivo.pdf

Quando morrer vira um bom negócio

- Da sala de aula

5 - quando morrer vira um bom negócio.pdf

Na hora de nossa morte, Amém

- Da sala de aula

6 - na hora de nossa morte, amém.pdf

Nós, que aqui estamos,por vós esperamos

- Da sala de aula

7 - nós, que aqui estamos, por vós esperamos.pdf

Trabalhar com a inevitável

- Da sala de aula

8 - trabalhar com a inevitável.pdf

Jornalistas da morte

- Da sala de aula

9 - jornalistas da morte.pdf

"Vivemos como se não fôssemos morrer”

- Da sala de aula

10 - vivemos como se não fossemos morrer.pdf

Todo carnaval tem seu fim

- Da sala de aula

11 - todo carnaval tem seu fim.pdf

Para onde vamos?

- Da sala de aula

12 - para onde vamos.pdf

Que droga é essa?

- Da sala de aula

13 - que droga é essa.pdf

Das crises de tristeza à morte intencional

- Da sala de aula

14 - das crises de tristeza à morte intencional.pdf

Quando nem a morte é capaz de separar

- Da sala de aula

15 - quando nem a morte é capaz de separar.pdf

Morte e Esporte

- Da sala de aula

16 - morte e esporte.pdf

A disposição de matar em defesa da honra

- Da sala de aula

17 - a disposição de matar em defesa da honra.pdf

Traços da morte

- Da sala de aula

18 - traços da morte.pdf

A morte da bezerra

- Da sala de aula

19 - a morte da bezerra.pdf

Para ler mais

- Da sala de aula

20 - para ler mais.pdf

+ Revistas

Edição: